Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 3




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Linfangioma secundário à radioterapia pós-mastectomia*

Lymphangioma secondary to irradiation after mastectomy*


Aline Oliveti1; Tatiana Basso Biasi2; Gabriella Di Giunta Funchal3

1. Acadêmica de Medicina da Fundação Universidade Regional de Blumenau – Blumenau (SC), Brasil
2. Clínica privada – Florianópolis (SC), Brasil
3. Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago – Universidade Federal de Santa Catarina (HU-UFSC) - Florianópolis (SC), Brasil

Recebido em 17.08.2014
Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 09.04.2015
Suporte financeiro: Nenhum
Conflito de interesse: Nenhum
Como citar este artigo: Oliveti A, Biasi TB, Di Giunta Funchal G. Linfangioma secundário à radioterapia pós-mastectomia An Bras Dermatol. 2017;92(3):405-7.

Correspondência:

Tatiana Basso Biasi
Av. Trompowsky, 291/903 - Centro
88015-300 - Florianópolis - SC - Brazil
E-mail: tatiana@medicinadapele.com.br

 

Resumo

O linfangioma é uma doença rara e benigna dos vasos linfáticos. Normalmente, é condição primária, porém pode ser adquirida secundariamente como, por exemplo, devido à irradiação proporcionada durante a radioterapia para o tratamento de câncer de mama. A obstrução linfática local provocada pela irradiação faz com que ocorra o surgimento de vesículas de conteúdo hialino, assintomáticas, na pele irradiada. Relatamos uma paciente do sexo feminino, com 78 anos, que apresentou inicialmente vesículas de conteúdo hialino que evoluíram para múltiplas pápulas com exsudação de secreção amarelada serosa inodora sobre a área de radiodermite crônica na mama direita. Apesar da raridade do caso, enfatizamos a importância do conhecimento dessa afecção dermatológica para diagnóstico precoce e conduta médica adequada.

Palavras-chave: Linfangioma; Mastectomia; Neoplasias da mama; Pele; Radioterapia

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações