Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica: análise epidemiológica e de desfechos clínicos em hospitais públicos*

Stevens-Johnson syndrome and toxic epidermal necrolysis: epidemiological and clinical outcomes analysis in public hospitals*


Luana Bernardes Arantes1; Carmélia Santiago Reis2,3; Alice Garbi Novaes6; Marta Rodrigues de Carvalho4; Leila Bernarda Donato Göttems4; Maria Rita Carvalho Garbi Novaes3,5

1. Setor de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte – Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) – Brasília (DF), Brasil
2. Setor de Dermatologia do Hospital Regional da Asa Norte – Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) – Brasília (DF), Brasil
3. Programa de Pós-graduação Strictu Sensu em Ciências para a Saúde da Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS) – Brasília (DF), Brasil
4. Acadêmico de Medicina da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS/FEPECS) – Brasília (DF), Brasil
5. Pesquisa e Comunicação Científica da Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS/FEPECS) – Brasília (DF), Brasil

Recebido em 15.10.2016
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 03.04.2017
Suporte Financeiro: Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento (CNPq) e Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS/SES-DF)
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Arantes LB, Reis CS, Novaes AG, Carvalho MR, Göttems LBD, Novaes MRCG. Síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica: análise epidemiológica e de desfechos clínicos em hospitais públicos. An Bras Dermatol. 2017;92(5):662-8.

Correspondência:

Alice Garbi Novaes
SQS 309, Bloco K, apto 401
Asa Sul
70362-110 - Brasília, DF Brasil
Email: alice_novaes@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Reações adversas a medicamentos são respostas nocivas e involuntárias a fármacos que ocorrem em doses normalmente utilizadas para determinada condição. Dentre elas, encontram-se a síndrome de Stevens-Johnson e a necrólise epidérmica tóxica, ambas condições raras e potencialmente fatais.
OBJETIVOS: Analisar as características epidemiológicas e clínicas relacionadas aos pacientes diagnosticados com síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica em hospitais públicos do Distrito Federal.
MÉTODOS: Estudo retrospectivo, transversal e descritivo, em que foram coletados dados referentes aos pacientes internados na rede pública do Distrito Federal no período de 1999 a 2014.
RESULTADOS: Entre os anos de 1999 e 2014, foram registrados 86 casos de pacientes internados com o diagnóstico de síndrome de Stevens-Johnson e necrólise epidérmica tóxica no Distrito Federal. A maioria dos pacientes era do sexo feminino, e a faixa etária mais acometida foi a de 0 a 10 anos. Os pacientes acima de 60 anos (idosos) representaram 6,98% dos casos. A maioria dos pacientes internados no hospital de referência recebeu alta hospitalar. Entretanto, a ocorrência de óbitos supera a de altas em pacientes idosos.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Há fragilidade no registro de internação dos pacientes, tanto no sistema de informação hospitalar quanto nos prontuários do hospital de referência.
CONCLUSÃO: São necessárias uma maior produção e uma melhor disseminação de informações sobre incidências de reações adversas medicamentosas.

Palavras-chave: Epidemiologia; Erupção por droga; Síndrome de Stevens-Johnson

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações