Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 5 S1




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Vasculite urticariforme induzida por deferasirox em paciente com síndrome mielodisplásica*

Deferasirox-induced urticarial vasculitis in a patient with myelodysplastic syndrome*


Asude Kara Polat1; Asli Akin Belli2; Volkan Karakus3; Yelda Dere4

1. Departamento de Dermatologia do Hospital de Pesquisa e Treinamento de Istambul – Istambul, Turquia
2. Departamento de Dermatologia do Hospital de Pesquisa e Treinamento da Universidade Mugla Sitki Kocman – Mugla, Turquia
3. Departamento de Hematologia do Hospital de Pesquisa e Treinamento da Universidade Mugla Sitki Kocman – Mugla, Turquia
4. Departamento de Patologia do Hospital de Pesquisa e Treinamento da Universidade Mugla Sitki Kocman – Mugla, Turquia

Trabalho submetido em 06.11.2016
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 10.01.2017
Suporte financeiro: nenhum
Conflitos de interesses: nenhum
Como citar este artigo: Kara Polat A, Akin Belli A, Karakus V, Dere Y. Vasculite urticariforme induzida por deferasirox em paciente com síndrome mielodisplásica. An Bras Dermatol. 2017;92(5 Supl 1):162-4.

Correspondência:

Asude Kara Polat
Department of Dermatology Istanbul Training and Research Hospital Kasap İlyas Mah Org. Abdurrahman Nafiz Gürman Cd
34098 Istanbul, Turkey
E-mail: asudekara@yahoo.com.tr

 

Resumo

O deferasirox é um agente quelante de ferro usado no tratamento de doenças com sobrecarga de ferro, tais como talassemia e síndrome mielodisplásica. Embora a maioria das reações adversas do deferasirox envolva sintomas gastrointestinais e aumento da creatinina sérica e das transaminases, também foram relatadas reações cutâneas, tais como erupção maculopapular e urticária. É relatado um caso de síndrome mielodisplásica com vasculite urticariforme devida a tratamento com deferasirox. A erupção medicamentosa foi confirmada com o teste de provocação, além de ter sido corroborada também por achados histopatológicos e clínicos. Até onde se sabe, relata-se o primeiro caso de vasculite urticariforme induzida por deferasirox. Os médicos devem estar atentos à possibilidade de vasculite urticariforme durante o tratamento com deferasirox e cientes de que a interrupção do tratamento geralmente resulta em melhora.

Palavras-chave: Erupções medicamentosas; Doenças mielodisplásicas-mieloproliferativas; Vasculite.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações