Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 5 S1




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Nódulo vermelho na face com regressão “espontânea”*

Red nodule on the face with “spontaneous” regression*


Celia Sanchis-Sánchez1; Sergio Santos-Alarcón1; Felipe César Benavente-Villegas1; Almudena Mateu-Puchades1; María Pilar Soriano-Sarrió2

1. Departamento de Dermatologia do Hospital Universitari Doctor Peset – Valência, Espanha
2. Departamento de Patologia do Hospital Universitari Doctor Peset – Valência, Espanha

Trabalho submetido em 02.01.2016
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 08.05.2016
Apoio financeiro: Nenhum
Conflitos de interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Sanchis-Sánchez C, Santos-Alarcón S, Benavente-Villegas FC, Mateu-Puchades A, Soriano-Sarrió MP. Nódulo vermelho na face com regressão “espontânea”. An Bras Dermatol. 2017;92(5 Supl 1):112-4.

Correspondência:

Celia Sanchis Sánchez
Avenida Gaspar Aguilar, 90
46017 València, Espanha
E-mail: celia_sanchis@hotmail.com

 

Resumo

A foliculite pseudolinfomatosa é uma entidade rara que está incluída nos pseudolinfomas cutâneos. Um homem de 32 anos de idade, sem problemas de saúde prévios, apresentou-se com um nódulo solitário e assintomático na região malar esquerda com dois meses de evolução. O exame histopatológico revelou um infiltrado linfocítico dérmico, nodular e difuso, com numerosos histiócitos e células dendríticas envolvendo folículos pilosos hipertróficos. A foliculite pseudolinfomatosa comumente se apresenta na quarta década de vida, sem predominância de sexo, como um nódulo eritematoso na face em forma de domo, solitário, assintomático e de crescimento rápido. Possui uma evolução clínica benigna, uma vez que as lesões geralmente são curadas com excisão cirúrgica ou apresentam regressão espontânea após biopsia incisional. Apesar de não haver relatos na literatura de foliculite pseudolinfomatosa evoluindo para linfoma, recomenda-se o acompanhamento desses pacientes.

Palavras-chave: Foliculite; Linfoma; Pseudolinfoma

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações