Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

36

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 5 S1




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Nevo écrino poroqueratótico e do folículo piloso: relato de dois casos e revisão da literatura*

Porokeratotic eccrine and hair follicle nevus: a report of two cases and review of the literature*


Alfredo Daniel Agulló-Pérez1,2; Miguel Ángel Resano-Abarzuza3; Alicia Córdoba-Iturriagagoitia3; Juan Ignacio Yanguas-Bayona2

1. Departamento de Dermatologia, Hospital IMED Levante – Benidorm, Espanha
2. Departamento de Dermatologia, Complejo Hospitalario de Navarra – Pamplona, Espanha
3. Departamento de Patologia, Complejo Hospitalario de Navarra – Pamplona, Espanha

Trabalho submetido em 27.09.2016
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 25.11.2016
Suporte financeiro: nenhum
Conflitos de interesses: nenhum
Como citar este artigo: Agulló-Pérez AD, Resano-Abarzuza MA, Córdoba-Iturriagagoitia A, Yanguas-Bayona JI. Nevo écrino poroqueratótico e do folículo piloso: relato de dois casos e revisão da literatura. An Bras Dermatol. 2017;92(5 Supl 1):108-11.

Correspondência:

Alfredo Daniel Agulló Pérez
Centro Especialidades Principe de Viana, Irunlarrea nº 3
Planta Baja 31008 – Pamplona
E-mail: tegatreides@gmail.com

 

Resumo

O nevo écrino poroqueratótico e do folículo piloso é um distúrbio não hereditário muito raro da queratinização, com comprometimento écrino e folicular e apenas nove casos descritos na literatura. Em 2009, o termo Nevo Poroqueratótico Anexial Ostial foi proposto para compreender o nevo écrino poroqueratótico e do folículo piloso e um processo relacionado e mais comum sem envolvimento folicular: nevo poroqueratótico écrino ostial e ductal dérmico. Resultados recentes sugerem que ambas as entidades podem ser produzidas por uma mutação no gene GJB2, que está associada à síndrome KID. Aqui, relatamos dois casos de nevo écrino poroqueratótico e do folículo piloso, e revisamos os casos existentes na literatura espanhola e inglesa.

Palavras-chave: Hamartoma; Nevo; Pediatria; Queratinócitos

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações