Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 92 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Efetividade da abordagem sindrômica em homens com corrimento uretral no Amazonas, Brasil*

Effectiveness of syndromic management for male patients with urethral discharge symptoms in Amazonas, Brazil*


Jonas Rodrigues de Menezes Filho1; José Carlos Gomes Sardinha2,3; Enrique Galbán4,5; Valéria Saraceni6,7; Carolina Talhari8,9

1. Escola Superior de Saúde (ESA) -Disciplina de Urologia -Universidade do Estado do Amazonas (UEA) – Manaus (AM), Brasil
2. Setor de Doenças Sexualmente Transmissíveis da Fundação Alfredo da Matta (FUAM) – Manaus (AM), Brasil
3. Superintendência de Saúde do Amazonas (SUSAM) – Manaus (AM), Brasil
4. Departamento de Epidemiologia do Instituto Nacional de Gastroenterologia da República de Cuba – Havana, Cuba
5. Disciplina de Epidemiologia da Escola de Medicina de Havana – Havana, Cuba
6. Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro – Rio de Janeiro (RJ), Brasil
7. Programa de Pós-graduação em Medicina Tropical -Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) – Manaus (AM), Brasil
8. Disciplina de Dermatologia da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) – Manaus (AM), Brasil
9. Setor de Dermatologia da Fundação Alfredo da Matta (FUAM) – Manaus (AM), Brasil

Trabalho submetido em 01.12.2015
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 04.08.2016
Suporte Financeiro: Nenhum.
Conflito de Interesses: Nenhum.
Como citar este artigo: Menezes Filho JR, Sardinha JCG, Galbán E, Saraceni V, Talhari C. Efetividade da abordagem sindrômica em homens com corrimento uretral no Amazonas, Brasil. An Bras Dermatol. 2017;92(6): 783-9.

Correspondência:

Jonas Rodrigues de Menezes
Filho Av. Carvalho Leal, 1777 Bairro Cachoeirinha
69065-130 Manaus, AM Brazil
E-mail: jonas_filho2003@yahoo.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A síndrome do corrimento uretral é caracterizada pela presença de corrimento uretral purulento ou mucopurulento. Os principais agentes etiológicos dessa síndrome são Neisseria gonorrhoeae e Chlamydia trachomatis.
OBJETIVO: Avaliar a efetividade da abordagem sindrômica nos casos de corrimento uretral masculino por meio da descrição dos aspectos epidemiológicos, clínicos e de resposta terapêutica da população estudada, em Manaus, Brasil.
MÉTODOS: Coorte retrospectiva de 800 casos de homens com síndrome do corrimento uretral, atendidos em clínica especializada em infecções sexualmente transmissíveis em 2013. Foram analisados os dados de prontuários dos casos e identificados os resultados de swabs uretrais, bacterioscopia e captura híbrida de C. trachomatis; foi avaliado ainda exame a fresco e cultura para N. gonorrhoeae, além do perfil epidemiológico, aspectos clínicos e proporção de cura clínica de todos os casos incluídos no estudo.
RESULTADOS: Dos 800 pacientes atendidos, 785 (98,1%) apresentavam exclusivamente corrimento uretral, 633 (79,1%) retornaram para seguimento, 579 (91,5%) foram curados na primeira visita, 41 (6,5%) foram curados na segunda visita e 13 (2,0%) não se curaram clinicamente após duas consultas. Quanto ao diagnóstico etiológico, 42,7% tiveram N. gonorrhoeae; 39,3%, uretrite não gonocócica e não clamídia; 10,7%, C. trachomatis; e 7,3%, coinfecção por clamídia e gonococo. Houve maior cura na primeira visita com os solteiros, de maior escolaridade e com diagnóstico de gonorreia. O diagnóstico de uretrite não gonocócica reduziu a chance de cura na primeira visita.
LIMITAÇÃO DE ESTUDO: Estudo realizado em um único centro de tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.
CONCLUSÃO: A abordagem sindrômica em homens com corrimento uretral, conforme proposta do protocolo do Ministério da Saúde brasileiro, foi efetiva na população estudada, porém mais estudos microbiológicos devem ser realizados para manutenção da abordagem sindrômica.

Palavras-chave: Doenças sexualmente transmissíveis; Doenças uretrais; Protocolos clínicos; Terapêutica

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações