Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 93 Número 2




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Difenciprona como opção terapêutica em metástases cutâneas de melanoma: experiência de uma única instituição*

Diphencyprone as a therapeutic option in cutaneous metastasis of melanoma. A single-institution experience*


Ivana Lameiras Gibbons1; Marina Sonagli2; Eduardo Bertolli1; Mariana Petaccia de Macedo3; Clovis Antonio Lopes Pinto3; João Pedreira Duprat Neto1

1. Núcleo de Câncer de Pele – AC Camargo Cancer Center – São Paulo (SP)
2. Programa de Residência Médica em Cirurgia Oncológica – AC Camargo Cancer Center – São Paulo (SP)
3. Departamento de Patologia – AC Camargo Cancer Center – São Paulo (SP)

Trabalho submetido em 12.04.2017.
Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 19.07.2017.
Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Gibbons IL, Sonagli M, Bertolli E, Macedo MP, Pinto CAL, Duprat Neto JP. Diphencyprone as a therapeutic option in cutaneous metastasis of melanoma. A single-institution experience. An Bras Dermatol. 2018;93(2):299-301.

Correspondência:

Eduardo Bertolli
E-mail: ebertolli@hotmail.com

 

Resumo

A difenciprona tem sido utilizada como imunoterapia tópica para metástases de melanoma cutâneo. Nosso objetivo é relatar casos de pacientes tratados com difenciprona em uma instituição brasileira e apresentar os resultados desse tratamento. Desde 2012, tratamos 16 pacientes com metástases cutâneas de melanoma com aplicação tópica de difenciprona. Até o momento, observamos 37,5% de respostas completas, 25% de respostas parciais e 31,25% de pacientes sem resposta. O tratamento foi bem tolerado, e a toxicidade local foi facilmente controlada. Acreditamos ser um tratamento acessível e que pode ser mais uma opção para pacientes com melanoma, especialmente com doença em trânsito ou acometimento extenso.

Palavras-chave: Melanoma; Metástase neoplásica; Terapêutica

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações