Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 93 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Dermatite alérgica de contato aos calçados: contribuição de uma bateria específica ao diagnóstico*

Allergic contact dermatitis to shoes: contribution of a specific series to the diagnosis*


Rosana Lazzarini; Rodolfo Ferreira Mendonça; Mariana de Figueiredo Silva Hafner

Clínica de Dermatologia, Santa Casa de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil

Recebido 19 Junho 2017
Aceito 25 Julho 2017
Suporte financeiro: Nenhum
Conflito de interesse: Nenhum
* Trabalho realizado na Clínica de Dermatologia, Santa Casa de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil.

Correspondência:

Rosana Lazzarini
E-mail: rosana.fototerapia@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Em nosso meio, a bateria padrão brasileira é a mais utilizada para o diagnóstico etiológico da dermatite alérgica de contato ao calçado. Entretanto, não há mensuração da utilidade de uma série de alérgenos específicos.
OBJETIVOS: Mensurar o aumento da acurácia diagnóstica da dermatite alérgica de contato aos calçados com o uso de uma bateria complementar específica nos testes de contato e descrever as características da população acometida, como gênero, localização das lesões, tempo de evolução da dermatose, e os alérgenos mais comuns.
MÉTODOS: Este estudo retrospectivo avaliou os resultados de 52 pacientes com suspeita de dermatite alérgica de contato ao calçado, submetidos a testes de contato com as baterias padrão e específica, para quantificar o ganho na acurácia diagnóstica.
RESULTADOS: Entre os 52 casos suspeitos, foram confirmados 29 casos (56%). Entre eles, em 13 (45%) casos, o diagnóstico foi determinado por meio da bateria específica, o que resulta em aumento de 81% no número de diagnósticos.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: O número de casos do estudo foi pequeno.
CONCLUSÕES: As mulheres foram as mais acometidas, com média de tempo para o diagnóstico final de 45 meses, e a localização mais frequente foi no dorso dos pés. Demonstrou-se aumento da acurácia diagnóstica com a introdução de novos haptenos no teste dos pacientes com suspeita de dermatite alérgica de contato pelo calçado.

Palavras-chave: Dermatite alérgica de contato; Pé; Sapatos; Testes do emplastro

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações