Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 93 Número 6




Voltar ao sumário

 

Comunicação

Positividade dos testes de contato para marcadores de fragrâncias: análise em centro dermatológico de referência brasileiro por período de 15 anos*

Positive results of patch tests with fragrance markers: analysis of a 15- year period at a Brazilian dermatology center*


Mariana de Figueiredo Silva Hafner1; Sandy Daniele Germano Munhoz2; Ariel Garcia Jeldes2; Rosana Lazzarini1

1. Clínica de Dermatologia, Santa Casa de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil
2. Acadêmica de Medicina, Faculdade de Ciências Médicas, Santa Casa de São Paulo, São Paulo (SP), Brasil

Recebido 12 Outubro 2017.
Aceito 07 Março 2018.
Suporte financeiro: Nenhum
Conflito de interesse: Nenhum
Como citar este artigo: Hafner MFS, Munhoz SDG, Jeldes AG, Lazzarini R. Positive results of patch tests with fragrance markers: analysis of a 15-year period at a Brazilian dermatology center. An Bras Dermatol. 2018;93(6):910-2.

Correspondência:

Mariana de Figueiredo Silva Hafner
E-mail: marifigs@yahoo.com.br

 

Resumo

Fragrâncias podem causar dermatite alérgica de contato. Foram levantados prontuários de pacientes que se submeteram a testes de contato no período de 2000 a 2015. Desses pacientes, 258 (13,8%) tiveram testes positivos para um ou mais marcadores de fragrâncias [bálsamo do Peru, colofônia e fragrância mix I (FMI)], sendo 183 (9,8%) positivos para FMI. Entre os 258 pacientes, houve predomínio de mulheres na faixa etária de 40 anos, com lesões nas mãos. A frequência de sensibilização a fragrâncias nos testes de contato foi semelhante à da literatura, assim como o perfil epidemiológico. A FMI foi o principal marcador. É importante que no futuro se ampliem os marcadores de fragrâncias usados nos testes de contato brasileiros.

Palavras-chave: Dermatite alérgica de contato; Perfumes; Testes do emplastro

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações