Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

23

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

23

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 94 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Incidência de câncer da pele em trabalhadores rurais em hospital de referência do oeste do Paraná*

Skin cancer incidence in rural workers at a reference hospital in western Paraná*


Natalia Miolo1; Rodrigo Fellipe Rodrigues1; Emanuelle Reis da Silva1; Polyana Klomfass Piati1; Orley Alvaro Campagnolo2; Leandra Ferreira Marques2

1. Acadêmico (a), Curso de Medicina, Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz, Cascavel (PR), Brasil
2. Departamento de Dermatologia, Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz, Cascavel (PR), Brasil

Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Miolo N, Rodrigues RF, Silva ER, Piati PK, Campagnolo OA, Marques LF. Skin cancer incidence in rural workers at a reference hospital in western Paraná. An Bras Dermatol. 2019;94(2):157-63.

Correspondência:

Natalia Miolo
E-mail: nataliamiolo@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: O câncer da pele é frequente no Brasil e apresenta, dentre os fatores de risco, relação com a exposição solar. Na região oeste do Paraná, não existem dados da incidência de neoplasia maligna de pele em trabalhadores rurais.
OBJETIVO: Analisar a incidência da doença e o perfil dos pacientes trabalhadores rurais que foram diagnosticados com câncer de pele em serviço de referência na cidade de Cascavel, no oeste do Paraná, nos últimos cinco anos (2011-2016).
MÉTODOS: Estudo retrospectivo transversal, com revisão dos laudos anatomopatológicos de pacientes agricultores rurais, diagnosticados com câncer de pele, do Centro de Oncologia Cascavel (CEONC), em Cascavel, com coleta das variáveis de interesse: ano do diagnóstico, idade, gênero, local da lesão e subtipo histológico.
RESULTADOS: Identificaram-se 681 casos de neoplasia maligna epitelial, com maior frequência na faixa etária entre 61 e 70 anos. A análise dos dados demonstrou um aumento significativo, em torno de 210%, na ocorrência de cânceres de pele nos últimos cinco anos. A região cefálica foi a mais acometida, e o subtipo histológico mais comum foi o carcinoma basocelular nodular. Não houve associação entre gênero e localização.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Estudo retrospectivo e análise de dados de banco secundário.
CONCLUSÃO: Este estudo é uma estimativa regional da incidência de neoplasias cutâneas e fornece evidências do aumento considerável no número de diagnósticos em pacientes trabalhadores rurais do oeste do Paraná, Brasil. Ademais, é possível concluir que o grupo amostral estudado encontra-se em situação de risco diante da possibilidade de desenvolver câncer de pele.

Palavras-chave: Epidemiologia; Incidência; Neoplasias cutâneas; Trabalhadores

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações