Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 94 Número 2




Voltar ao sumário

 

Dermatopatologia

Vasculopatia cutânea colagênica: microscopia óptica e eletrônica de transmissão*

Cutaneous collagenous vasculopathy: light and transmission electron microscopy*


Debora Sarzi Sartori1,2; Hiram Larangeira de Almeida Jr.2,3; Timotio Volnei Dorn4; Caroline Pires Ruas5

1. Hospital-Escola, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas (RS), Brasil
2. Programa de Pós-graduação em Saúde e Comportamento, Universidade Católica de Pelotas, Pelotas (RS), Brasil
3. Disciplina de Dermatologia, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas (RS), Brasil
4. Dermacenter Alto Vale, Rio do Sul (SC), Brasil. 5 Centro de Microscopia Eletrônica da Zona Sul, Fundação Universidade de Rio Grande, Rio Grande (RS), Brasil

Recebido 07 Fevereiro 2018.
Aceito 27 Maio 2018.

Suporte Financeiro: Nenhum
Conflito de Interesses: Nenhum
Como citar este artigo: Sartori DS, Almeida Jr HL, Dorn TV, Ruas CP. Cutaneous collagenous vasculopathy: light and transmission electron microscopy. An Bras Dermatol. 2019;94(2): 211-3.

Correspondência:

Hiram Larangeira de Almeida Jr
E-mail: hiramalmeidajr@hotmail.com

 

Resumo

A vasculopatia colagênica cutânea é uma microangiopatia adquirida, rara, caracterizada pelo desenvolvimento progressivo de telangiectasias maculares, assintomáticas e difusas e pelo acúmulo de colágeno tipo IV em torno dos capilares afetados. O diagnóstico é feito com base na história clínica e confirmado pela microscopia óptica com imunocoloração específica para colágeno. É descrito o caso de uma paciente com telangiectasias extensas no braço esquerdo simulando telangiectasia nevoide unilateral, cujo exame histológico demonstrou capilares dilatados e com espessamento das paredes na derme. A imunoistoquímica com anticorpo contra o colágeno IV identificou aumento do colágeno ao redor dos vasos. Esses achados levaram ao diagnóstico de vasculopatia colagênica cutânea. A microscopia eletrônica de transmissão revelou duplicação e triplicação da membrana basal vascular associadas a depósito de material amorfo entre as membranas.

Palavras-chave: Colágeno tipo IV; Dermatopatias vasculares; Doenças vasculares; Microscopia eletrônica de transmissão

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações