Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 94 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Cortes histológicos horizontais na avaliação preliminar do carcinoma basocelular submetido à cirurgia micrográfica de mohs*

Horizontal histological sections in the preliminary evaluation of basal cell carcinoma submitted to Mohs micrographic surgery*


Poliana Santin Portela1; Danilo Augusto Teixeira2; Carlos D'Aparecida Santos Machado3; Maria Aparecida Silva Pinhal4; Francisco Macedo Paschoal3

1. Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Faculdade de Medicina do ABC, Santo André, SP, Brasil
2. Departamento de Dermatologia, Hospital de Doenças Tropicais, Goiânia, GO, Brasil
3. Disciplina de Dermatologia, Faculdade de Medicina do ABC, Santo André, SP, Brasil
4. Disciplina de Bioquímica, Faculdade de Medicina do ABC, Santo André, SP, Brasil

Recebido em 23 de julho de 2016
Aceito em 26 de novembro de 2017
Disponível na Internet em 14 de dezembro de 2019
Como citar este artigo: Portela PS, Teixeira DA, Machado CDS, Pinhal MAS, Paschoal FM. Horizontal histological sections in the preliminary evaluation of basal cell carcinoma submitted to Mohs micrographic surgery. An Bras Dermatol. 2019;94:671-6.

Correspondência:

Poliana Santin Portela
polidermato@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A cirurgia micrográfica de Mohs é uma técnica cirúrgica para tratamento do câncer de pele não melanoma. A cirurgia se inicia a partir da retirada do tumor visível, antes da exérese dos espécimes de tecido para avaliação das margens tumorais.
OBJETIVOS: Apresentar uma nova maneira de avaliar o material obtido da enucleação, a partir da análise histológica horizontal do fragmento.
MÉTODOS: Estudo transversal retrospectivo descritivo baseado nos prontuários e nas lâminas histológicas de pacientes com carcinomas basocelulares primários menores do que 1,5 cm submetidos à cirurgia micrográfica de Mohs e que tiveram o tumor visível analisado por cortes histológicos horizontais.
RESULTADOS: A amostra avaliada incluiu 16 pacientes com lesões localizadas na face. Comparando-se os exames histopatológicos da biópsia incisional em cortes verticais e do debulking em cortes horizontais, houve uma concordância em sete casos. A análise histológica feita em cortes horizontais possibilitou identificar o sítio tumoral em 13 casos e a relação entre tumor e margem mostrou que em 11 casos a margem lateral estava comprometida.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Técnica mais bem aplicada em lesões menores do que 2 cm.
CONCLUSÃO: A análise histológica horizontal do debulking traz vantagens para a cirurgia de Mohs, pois possibilita a visualização de praticamente toda a extensão do tumor no mesmo plano de visão da dermatoscopia, permite definir melhor o subtipo histológico, o sítio tumoral e a relação do tumor/margem em lesões menores que 1,5 cm.

Palavras-chave: Carcinoma basocelular; Cirurgia de Mohs; Patologia.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações