Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Características clínicas e associações da pustulose palmoplantar: estudo observacional*

Clinical characteristics and associations of palmoplantar pustulosis: an observational study*


Ayse Oktem; Pınar Incel Uysal; Neslihan Akdoğan; Aslı Tokmak; Basak Yalcin

Departamento de Dermatologia, Ankara Numune Training and Research Hospital, Ankara, Turquia

Recebido em 14 de novembro de 2018
Aceito em 16 de abril de 2019
Disponível na Internet em 17 de fevereiro de 2020
Como citar este artigo: Oktem A, Incel Uysal P, Akdoğan N, Tokmak A, Yalcin B. Clinical characteristics and associations of palmoplantar pustulosis: an observational study. An Bras Dermatol. 2020;95:15-9.

Correspondência:

A. Oktem
E-mail: ayseoktem@yahoo.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A pustulose palmoplantar é doença crônica e recorrente das palmas das mãos e plantas dos pés, caracterizada por aglomerados dispersos de pústulas estéreis.
OBJETIVO: Determinar características demográficas da pustulose palmoplantar, suas comorbi-dades e sua relação com a psoríase. Foram incluídos no estudo 48 pacientes (M/F: 15/33). Foi obtido um histórico detalhado sobre idade de início, duração da pustulose palmoplantar, número de recorrências, história pessoal e familiar de psoríase, artrite concomitante, sensibilidade esternoclavicular, preenchimentos dentários, tabagismo e doença autoimune. Também realizou-se um exame dermatológico completo. Os resultados dos testes de contato e as análises laboratoriais para doença autoimune da tireoide foram registrados.
RESULTADOS: Dos 48 pacientes, 35 (72,9%) eram tabagistas atuais; 20 (41,7%) apresentaram restauração dentária. Não foi observada correlação significativa entre a duração da pustulose palmoplantar e a duração do preenchimento dentário (p = 0,170). Psoríase não foi detectada, tanto no histórico médico quanto no exame dermatológico. Comprometimento ungueal e queixas articulares foram observados em sete (14%) e em nove dos 48 pacientes (18%), respectivamente. Tireoidite autoimune foi observada em quatro pacientes (12%). Pacientes com testes de contato positivos (12,5% dos pacientes, M/F: 1/5) não apresentaram associação considerável para histórico de contato externo com esses materiais.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Análise retrospectiva.
CONCLUSÃO: A pustulose palmoplantar parece ser uma entidade distinta da psoríase. Avaliação de rotina das funções da tireoide está indicada, mas testes de contato não são necessários em pacientes com pustulose palmoplantar. Além disso, sinais e sintomas musculoesqueléticos devem ser pesquisados em pacientes com pustulose palmoplantar.

Palavras-chave: Dermatite; Dermatite de contato alérgica; Glândulas écrinas; Psoríase

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações