Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 1




Voltar ao sumário

 

Relato de Caso

Pitiríase rubra pilar acantolítica associada ao uso tópico de imiquimode a 5%: relato de caso e revisão da literatura*

Acantholytic pityriasis rubra pilaris associated with topical use of imiquimod 5%: case report and literature review*


Oriete Gerin Leite1; Sandra Tagliolatto1,2; Elemir Macedo de Souza3; Maria Letícia Cintra4

1. Dermoclínica, Campinas, SP, Brasil
2. Departamento de Dermatologia, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
3. Disciplina de Dermatologia, Departamento de Clínica Médica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
4. Departamento de Anatomia Patológica, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil

Recebido em 13 de junho de 2018
Aceito em 8 de janeiro de 2019
Disponível na Internet em 13 de fevereiro de 2020
Como citar este artigo: Leite OG, Tagliolatto S, Souza EM, Cintra ML. Acantholytic pityriasis rubra pilaris associated with topical use of imiquimod 5%: case report and literature review. An Bras Dermatol. 2020;95:63-6.

Correspondência:

O.G. Leite
E-mail: oriete.leite@gmail.com

 

Resumo

O uso tópico de modificadores da resposta imune, como o imiquimode, tem aumentado na dermatologia. Embora seu uso tópico seja bem tolerado, pode estar associado a exacerbações de doenças inflamatórias cutâneas generalizadas, possivelmente pela circulação sistêmica de citocinas pró-inflamatórias. Relatamos caso de desenvolvimento de pitiríase rubra pilar, dermatose rara eritêmato-papuloescamosa, em mulher de 60 anos durante tratamento com imiquimode 5% creme para ceratose actínica. Evoluiu com quadro eritrodérmico e cerato-dermia palmoplantar, apresentou resolução clínica progressiva após introdução de metotrexato. Ressaltamos a importância do reconhecimento de possíveis reações sistêmicas associadas ao uso tópico do imiquimode.

Palavras-chave: Aminoquinolinas; Ceratose actínica; Erupção por droga; Metotrexato; Pitiríase rubra pilar

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações