Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

25

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

25

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 1




Voltar ao sumário

 

Dermatologia tropical / infectoparasitária

Hanseníase na população idosa em estado endêmico do nordeste brasileiro (2001-2017): cenário epidemiológico*

Leprosy in the elderly population of an endemic state in the brazilian northeast (2001-2017): epidemiological scenario*


Carlos Dornels Freire de Souza1,2; Tânia Rita Moreno de Oliveira Fernandes3,4; Thais Silva Matos5,6; Clódis Maria Tavares7,8

1. Fundac¸ão Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
2. Curso de Medicina da Universidade Federal de Alagoas, Arapiraca, AL, Brasil
3. Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
4. Curso de Medicina da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE, Brasil e Programa de Ciências Biológicas
5. da Saúde da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Petrolina, PE, Brasil
6. Centro de Referência em Hanseníase Dr Altino Lemos Santiago, Juazeiro, BA, Brasil
7. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
8. Escola de Enfermagem e Farmácia, Universidade Federal de Alagoas, Maceió, AL, Brasil

Recebido em 25 de julho de 2018
Aceito em 13 de janeiro de 2019
Disponível na Internet em 17 de fevereiro de 2020
Como citar este artigo: Souza CDF, Fernandes TRMO, Matos TS, Tavares CM. Leprosy in the elderly population in an endemic state in the Brazilian northeast (2001-2017): epidemiological scenario. An Bras Dermatol. 2020;95:91-4.

Correspondência:

C.D. Souza
E-mail: carlos.freire@arapiraca.ufal.br

 

Resumo

Objetivou-se analisar a tendência e as características da hanseníase em idosos na Bahia, de 2001 a 2017. Estudo ecológico. A tendência foi analisada com o modelo joinpoint regression. Variáveis epidemiológicas também foram incluídas no estudo. A taxa de detecção média foi de 38,73/100.000, com prevalência nos homens (45,19/100.000). Tendência de redução ocorreu em ambos os gêneros a partir de 2004, foi maior nas mulheres (APC = -3,4%). Os homens apresentaram maiores proporções das formas multibacilares e de incapacidades físicas. O cenário epidemiológico sinaliza a necessidade de implantação de ações que favorecam o diagnóstico precoce e o tratamento oportuno da doença na população idosa.

Palavras-chave: Envelhecimento; Hanseníase; Mycobacterium

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações