Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

4

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Infestação por demodex folliculorum em dermatoses faciais comuns: acne vulgar, rosácea, dermatite seborreica*

Demodex folliculorum infestations in common facial dermatoses: acne vulgaris, rosacea, seborrheic dermatitis*


Ezgi Aktaş Karabay; Aslı Aksu Çerman

Departamento de Dermatologia e Venereologia, Faculdade de Medicina, Bahçeşehir Üniversitesi, Istambul, Turquia

Recebido em 18 de março de 2019
Aceito em 26 de agosto de 2019
Disponível na Internet em 14 de abril de 2020
Como citar este artigo: Aktas Karabay E, Aksu Çerman A. Demodex folliculorum infestations in common facial dermatoses: acne vulgaris, rosacea, seborrheic dermatitis. An Bras Dermatol. 2020;95:187-193.

Correspondência:

E. Aktaş Karabay
E-mail: ezgiaktasmd@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Os ácaros Demodex são encontrados na pele de muitos indivíduos saudáveis. Considera-se que a presença dos ácaros Demodex em grande quantidade desempenha um papel patogênico.
OBJETIVO: Investigar a associação entre a infestação por Demodex e as três dermatoses faciais mais comuns: acne vulgar, rosácea e dermatite seborreica.
MÉTODOS: Estudo prospectivo observacional de caso-controle que incluiu 127 pacientes (43 com acne vulgar, 43 com rosácea e 41 com dermatite seborreica e 77 controles saudáveis). A presença de demodicose foi avaliada por biópsia padronizada da superfície da pele nos grupos paciente e controle.
RESULTADOS: Em termos de sexo e idade, não foi encontrada diferença significativa entre os pacientes e os controles (p > 0,05). As taxas de infestação por Demodex foram significativamente maiores nos pacientes do que nos controles (p = 0,001). As taxas de infestação por Demodex foram significativamente maiores no grupo rosácea do que nos grupos de acne vulgar e dermatite seborreica e controles (p = 0,001; p = 0,024; p = 0,001, respectivamente). A infestação por Demodex foi significativamente maior nos grupos de acne vulgar e dermatite seborreica do que nos controles (p = 0,001 e p = 0,001, respectivamente). Não foi observada diferença entre os grupos acne vulgar e dermatite seborreica em termos de demodicose (p = 0,294).
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: O tamanho pequeno da amostra é uma limitação do estudo. A falta de um sistema objetivo de pontuação no diagnóstico da infestação por Demodex é outra limitação.
CONCLUSÃO: Os achados do presente estudo enfatizam que a acne vulgar, a rosácea e a dermatite seborreica estão significativamente associadas à infestação por Demodex. A biópsia padronizada da superfície da pele é uma ferramenta prática na determinação da infestação por Demodex.

Palavras-chave: Acne vulgar; Dermatite seborreica; Rosácea.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações