Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 3




Voltar ao sumário

 

Dermatopatologia

Histiocitose intravascular: relato de caso de doença rara provavelmente associada a prótese mamária de silicone*

Intravascular histiocytosis: case report of a rare disease probably associated with silicone breast implant*


Yasmin Gama Abuawad; Ticiana de Andrade Castelo Branco Diniz; Priscila Kakizaki; Neusa Yuriko Sakai Valente

Departamento de Dermatologia, Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Recebido em 30 de novembro de 2018
Aceito em 1 de abril de 2019
Disponível na Internet em 25 de maio de 2020
Como citar este artigo: Abuawad YG, Diniz TACB, Kakizaki P, Valente NYS. Intravascular histiocytosis: case report of a rare disease probably associated with silicone breast implant. An Bras Dermatol. 2020;95:347–50.

Correspondência:

Y.G. Abuawad
E-mail: yasmin_gama@yahoo.com.br

 

Resumo

A histiocitose intravascular é condição rara, caracterizada por agregados de histiócitos no lúmen de vasos dilatados na derme. Trata-se de afecção pouco conhecida e de diagnóstico essencialmente histopatológico e imuno-histoquímico. Relatamos caso de mulher de 55 anos, com surgimento de manchas eritematovioláceas nas mamas, dorso e região proximal dos membros havia um ano e meio. Antecedente de carcinoma ductal na mama direita, submetida à mastectomia em 2006 e colocação de prótese de silicone em 2009. A hipótese clínica foi metástase telangiectásica de carcinoma de mama. A histopatologia evidenciou ectasia, trombose e recanalização de vasos na derme superior com histiócitos no interior. À imuno-histoquímica as células intravasculares foram CD68+ e negativas para receptores de estrógeno e progesterona, CK7, EMA e AE1/AE3 e as endoteliais foram CD34+, levou ao diagnóstico de histiocitose intravascular.

Palavras-chave: Histiocitose; Imuno-histoquímica; Próteses e implantes; Proliferação de células.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações