Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

28

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Identificação de espécies de Leishmania por dissociação de DNA em alta resolução (HRM) em casos de leishmaniose tegumentar americana*

Identification of leishmania species by high-resolution dna dissociation in cases of american cutaneous leishmaniasis*


John Verrinder Veasey1; Ricardo Andrade Zampieri2; Rute Facchini Lellis3; Thaís Helena Proença de Freitas1; Lucile Maria Floeter Winter2

1. Clínica de Dermatologia, Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
2. Departamento de Fisiologia, Instituto de Biociências, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
3. Departamento de Anatomia Patológica, Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil

Recebido em 8 de setembro de 2019
Aceito em 4 de fevereiro de 2020
Disponível na Internet em 13 de junho de 2020
Como citar este artigo: Veasey JV, Zampieri RA, Lellis RF, Freitas THP, Winter LMF. Identification of Leishmania species by high-resolution DNA dissociation in cases of American cutaneous leishmaniasis. An Bras Dermatol. 2020;95:459–68

Correspondência:

J.V. Veasey
E-mail: johnveasey@uol.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS: A leishmaniose tegumentar americana é uma dermatose infecciosa causada por protozoários do gênero Leishmania e compreende amplo espectro de manifestações clínicas dependente das espécies do parasita envolvidas nas infecções e da resposta imunogenética do hospedeiro. O uso de técnicas de amplificação de DNA do parasita baseadas em reação em cadeia da polimerase (PCR) e a recente aplicação de técnicas acopladas, como a de dissociação de DNA em alta resolução, têm sido descritos como opção viável para a detecção e a identificação de Leishmania spp. em amostras biológicas.
OBJETIVOS: Identificar as espécies de Leishmania pela técnica de PCR-alta resolução em biópsias de pele de pacientes atendidos em hospital e comparar com resultados obtidos por outras técnicas de identificação molecular.
MÉTODOS: Estudo retrospectivo que avaliou pacientes com suspeita de leishmaniose tegumentar americana atendidos em hospital da cidade de São Paulo. Biópsias parafinadas de 22 pacientes foram analisadas por PCR-alta resolução para confirmação do diagnóstico e identificação das espécies de Leishmania.
RESULTADOS: Dos 22 pacientes com suspeita de leishmaniose tegumentar americana, 14 tiveram o parasita identificado: cinco casos (35,6%) de infecção por Leishmania amazonensis, quatro (28,5%) por Leishmania braziliensis, dois (14,4%) por L. amazonensis + Leishmania infantum chagasi, dois (14,4%) por Leishmania guyanensis e um caso (7,1%) por L. infantum chagasi. Em uma das amostras em que a presença de formas amastigotas foi confirmada em exame histopatológico, a técnica de PCR-alta resolução não detectou o DNA do parasita.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Estudo retrospectivo com pequeno número de pacientes.
CONCLUSÕES: O método detectou e identificou espécies de Leishmania em blocos parafinados com sensibilidade de 96,4%, indicou a possibilidade de uso dessa metodologia na rotina diagnóstica.

Palavras-chave: Diagnóstico; Histologia; Leishmania braziliensis; Leishmania guyanensis; Leishmania infantum; Leishmaniose; Leishmaniose cutânea; Leishmaniose mucocutânea; Reação em cadeia da polimerase.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações