Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 95 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Manifestações atípicas da sífilis recente: estudo de 19 casos*

Atypical manifestations of recent syphilis: study of 19 cases*


José Carlos Sardinha1; Livia Lima de Lima1; Marcel Heibel2; Antonio Schettini3; Sinesio Talhari1; Carolina Talhari1,4

1. Departamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis, Fundação Alfredo da Matta de Dermatologia e Venereologia, Manaus, AM, Brasil
2. Departamento de Urologia, Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, AM, Brasil
3. Departamento de Dermatopatologia, Fundação Alfredo da Matta de Dermatologia e Venereologia, Manaus, AM, Brasil
4. Departamento de Dermatologia, Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, AM, Brasil

Recebido em 8 de dezembro de 2019
Aceito em 5 de março de 2020
Disponível na Internet em 18 de agosto de 2020
Como citar este artigo: Sardinha JC, Lima LL, Heibel M, Schettini A, Talhari S, Talhari C. Atypical manifestations of recent syphilis: study of 19 cases. An Bras Dermatol. 2020;95:589–93.

Correspondência:

C. Talhari
E-mail: carolinatalhari@gmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS: Entre as enfermidades mais comuns que se iniciam com úlcera genital, destaca-se a sífilis. Afora a lesão ulcerosa inicial clássica da sífilis, denominada cancro duro, são comuns as apresentações atípicas, com erosões, eritema, edema, balanites e outros quadros dermatológicos. Associada às lesões genitais iniciais, é frequente a presença de adenopatias inguinais e, raramente, linfangite endurecida e indolor no dorso do pênis.
OBJETIVOS: Descrever manifestações atípicas no pênis de pacientes com sífilis precoce.
MÉTODOS: No presente trabalho são relatados pacientes que desenvolveram lesão “em cordão” no pênis.
RESULTADOS: Foram incluídos no estudo 25 pacientes com lesão “em cordão” no pênis, dos quais 19 tiveram o diagnóstico de sífilis confirmado.
LIMITAÇÕES DO ESTUDO: Pequeno número de pacientes incluídos.
CONCLUSÕES: Face aos achados da presente investigação, é importante ressaltar que todos os pacientes que apresentem quadro com lesões “em cordão” no pênis devem fazer teste rápido para sífilis, VDRL, sorologias para HIV, hepatites virais B e C e, sempre que possível, exame histopatológico e Doppler.

Palavras-chave: Infecções por treponema; Sífilis; Sífilis cutânea; Treponema pallidum.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações