Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 82 Número 2




Voltar ao sumário

 

Artigo de revisão

Corticosteróides sistêmicos na prática dermatológica. Parte II – Estratégias para minimizar os efeitos adversos

Systemic corticosteroids in dermatological practice. Part II – Strategies to minimize adverse effects


THAIS HELENA PROENÇA DE FREITAS1, DANIELLA ABBRUZZINI FERREIRA DE SOUZA2

1Mestre em Dermatologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - São Paulo (SP), Brasil. Chefe do Serviço de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica Hospital Central da Santa Casa de São Paulo - São Paulo (SP), Brasil.
2Médica Dermatologista da Clínica de Dermatologia do Hospital Central da Santa Casa de São Paulo - São Paulo (SP), Brasil.

Aprovado pelo Conselho editorial para publicação em 27.03.2007. * Trabalho realizado na Clínica de Dermatologia do Hospital Santa Casa de São Paulo - São Paulo (SP), Brasil. Conflito de interesse declarado: Nenhum. _Como citar este artigo:_ Proença de Freitas TH, Souza DAF. Corticosteróides sistêmicos na prática dermatológica. Parte II – Estratégias para minimizar os efeitos adversos. An Bras Dermatol. 2007;82(2): 177-82

Correspondência:
Thais Helena Proença de Freitas Rua dos Morás, 782, ap. 62 – Vila Madalena 05434 020 São Paulo SP Telefone/Fax: (11) 3032-4633 "E-mail":thais_proenca@hotmail.com

 

Resumo

Os efeitos benéficos dos corticosteróides sistêmicos no tratamento e/ou controle de inúmeras dermatoses é inquestionável. No entanto, o dermatologista deve conhecer os principais efeitos adversos destas drogas e adotar medidas apropriadas com o intuito de evitar danos maiores à saúde do paciente. Este artigo discorre sobre as medidas pré-corticoterapia e o seguimento clínico do paciente durante o tratamento, de modo que as complicações possam ser diagnosticadas e controladas prontamente.

Palavras-chave: GLUCOCORTICÓIDES/EFEITOS ADVERSOS, DIABETES MELLITUS, ESTRONGILOIDÍASE, GLUCOCORTICÓIDES, HIPERTENSÃO, INSUFICIÊNCIA ADRENAL, OSTEONECROSE, OSTEOPOROSE, TUBERCULOSE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações