Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 76 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Imunomapeamento no diagnóstico das epidermólises bolhosas hereditárias distróficas

Immunomapping in the diagnosis of hereditary epidermolysis bullosa dystrophica


ANA CRISTINA FORTES ALVES1, NATÁLIA CYMROT CYMBALISTA1, ZILDA NAJJAR PRADO DE OLIVEIRA2, MARIA CECÍLIA DA MATA RIVITTI MACHADO2, MIRIAN NACAGAMI SOTTO3, MARIA DA GRAÇAS PRIANTI4, ALEXANDRE MARQUES PÉRIGO4, CLEUSA F. H. TAKAKURA5

1Residentes do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
2Médica-assistente do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
3Médica-assistente do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
4Biologistas do Laboratório de Imunopatologia Cutânea
5Biologista do Laboratório da Disciplina de Patologia de Moléstias Transmissíveis.

Recebido em 07.02.2000. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 16.07.2001. Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia e Laboratório de Imunopatologia Cutânea do Departamento de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e Laboratório da Disciplina de Patologia de Moléstias Transmissíveis da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. /

Correspondência:
Ana Cristina Fortes Alves Rua Bartira, 221 ap:12- Perdizes Cep: 05009-000, São Paulo-SP . Tel: (11) 3672-0485 "email":anafortes8@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS - O objetivo deste estudo é mostrar as vantagens da técnica de imunomapeamento no diagnóstico das epidermólises bolhosas distróficas . MÉTODOS - Dos 37 doentes estudados realizou-se 28 exames anatomopatológicos, 23 exames de microscopia eletrônica de transmissão e 37 imunomapeamentos. RESULTADOS- Dos exames histopatológicos 3 foram compatíveis com epidermólise bolhosa simples (EBS) e 25 com os grupos das epidermólises bolhosas juncionais (EBJ) e das epidermólises bolhosas distróficas (EBD). Dos 19 exames de microscopia eletrônica de transmissão representativos, 2 foram compatíveis com EBS, 1 com EBJ e 16 com EBD. Nos imunomapeamentos 3 foram compatíveis com EBS, 3 com EBJ, 14 com EBD dominante (EBDD) e 17 com EBD recessiva (EBDR). CONCLUSÃO - O imunomapeamento pôde fazer a diferenciação dos 2 grupos das EBD de forma mais fácil e de custo inferior ao da MET. Sabe-se que essa diferenciação pode ser feita pela MET, no entanto exige avaliação morfológica e quantificação das fibrilas de ancoragem, tornando esta técnica difícil, demorada e sujeita a erros por trabalhar com área restrita da zona da membrana basal.

Palavras-chave: EPIDERMÓLISE BOLHOSA DISTRÓFICA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações