Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

6

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 76 Número 5




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Lúpus eritematoso sistêmico associado a síndrome nefrótica e trombose na veia cava inferior

Systemic lupus erythematosus associated with nephrotic syndrome and vena cava inferior thrombosis


LUCIANA PESSOLI BUFFON1, REINALDO LEAL1, ANDRÉ AMADO2, PAULO RICARDO CRIADO2, JOSÉ ROBERTO PEREIRA PEGAS3, VITOR MANOEL SILVA DOS REIS4

1Médica Dermatologista ex-Residente, CHPBG.
2Médico Dermatologista ex-Residente, CHPBG.
3Chefe, Enfermaria de Dermatologia.
4Diretor, Serviço de Dermatologia.

Recebido em 03.02.2000. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 09.02.2001. * Trabalho realizado no Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos – CHPBG.

Correspondência:
Luciana Pessoli Buffon Rua Joe Collaço, 1034 Jardim Santa Mônica Florianópolis SC 88035-200 Tel: (48) 234-0980 / 233-0332

 

Resumo

O lúpus eritematoso é doença auto-imune, cujas manifestações variam de lesões cutâneas isoladas ao envolvimento de vários sistemas. A síndrome nefrótica ocorre em cerca de 25% dos casos. Caracteriza-se por proteinúria, hipoalbuminemia, hipercolesterolemia e edema periférico. Um estado hipercoagulável acompanha essa síndrome, freqüentemente determinando complicações trombóticas. O caso relatado refere-se a uma paciente de 32 anos que apresentava lúpus eritematoso cutâneo crônico e, após seis anos de evolução, desenvolveu síndrome nefrótica complicada por trombose na veia cava inferior. Foi tratada com prednisona, enalapril, furosemida, albumina intravenosa, heparina e, posteriormente, warfarin, apresentando boa resposta. O caso enfatiza a necessidade de seguimento dos portadores de lúpus eritematoso cutâneo crônico a fim de serem detectados sinais de sistematização da doença.

Palavras-chave: LÚPUS ERITEMATOSO SISTÊMICO, TROMBOSE NA VEIA CAVA INFERIOR., NEFRITE LÚPICA, SÍNDROME NEFRÓTICA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações