Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 77 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Pacientes com psoríase: qualidade de vida e adaptação psicossocial

Psoriasis patients: quality of life and psychosocial adjustment


REGINA CLAUDIA MINGNORANCE1, SONIA REGINA LOUREIRO2, LIYOKO OKINO3

1Mestre em Psicologia pela FFCLRP-USP, pscoterapêuta e professora do Curso de Psicologia da Universidade de Ribeirão Preto - UNAERP
2Professora Doutora do Departamento de Neurologia, Psiquiatria e Psicologia Médica da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo
3Médica Assistente da disciplina de Dermatologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo

Recebido em 26.01.1999. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 21.08.1999. * Trabalho realizado no Serviço de Anatomia Patológica e Serviço de Dermatopediatria, Hospital de Clínicas de Curitiba - PR.

Correspondência:
Ricardo Romiti Rua Machado de Assis, 303 Santos SP 11050-060 Tel/Fax: (13) 235-6977 "E-mail":rromiti@hotmail.com

 

Resumo

FUNDAMENTOS – A psoríase, em decorrência da desfiguração causada pelas lesões, favorece grande desadaptação psicossocial. OBJETIVO – Avaliar, mediante inventário e entrevista, o impacto da psoríase vulgar no cotidiano dos pacientes, caracterizando a qualidade de vida e possíveis relações com as peculiaridades clínicas da doença. MÉTODO – Foram avaliados 50 pacientes adultos, de ambos os sexos, em seguimento no Ambulatório de Dermatologia do HC da FMRP-USP, por meio de uma entrevista semi-estruturada e do Inventário de Qualidade de Vida (Psoriasis Disability Index, PDI). Os dados obtidos pelos dois instrumentos foram quantificados e comparados pelos testes de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis. RESULTADOS – Os resultados indicaram relatos de melhora clínica da doença em 46% dos pacientes; no entanto, 62% referiram insatisfação quanto à aparência física. Quanto à adaptação psicossocial, 56% relataram impacto da doença nos relacionamentos cotidianos, e 50% no lazer. Na análise do PDI, observou-se maior prejuízo nas atividades rotineiras (p<0.001), sendo verificada uma associação entre extensão da manifestação psoriática e prejuízos em áreas específicas da adaptação psicossocial, compreendendo atividades rotineiras, relações pessoais e lazer. CONCLUSÃO – Os dados revelaram prejuízos na adaptação psicossocial dos pacientes, sugerindo a importância do suporte psicológico a fim de potencializar os recursos adaptativos e favorecer uma melhor qualidade de vida.

Palavras-chave: PSORÍASE, QUALIDADE DE VIDA, ASPECTOS PSICOLÓGICOS.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações