Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

7

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 77 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Sorotipagem de cepas de Neisseria gonorrhoeae na cidade de São Paulo

Serotyping of Neisseria gonorrhoeae in São Paulo


WALTER BELDA JUNIOR1, LUIZ FERNANDO DE GÓES SIQUEIRA2, LUIZ JORGE FAGUNDES3, MARCELLO MENTA SIMONSEN NICO4

1Prof. Dr.do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.Serviço do Prof. Evandro Rivitti
2Prof. Dr. do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
3Prof. responsável Ambulatório de DST do Centro de Saúde Escola “Geraldo de Paula Souza”, da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.
4Divisão de Dermatologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Recebido em 26.01.1999. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 21.08.1999. * Trabalho realizado no Serviço de Anatomia Patológica e Serviço de Dermatopediatria, Hospital de Clínicas de Curitiba - PR.

Correspondência:
Walter Belda Junior Av. Açocê, 162 Moema São Paulo SP 04075 020

 

Resumo

Fundamentos - A gonorréia figura como um dos problemas de saúde pública mais antigos da civilização. O conhecimento das características epidemiológicas e da dinâmica das cepas de Neisseria gonorrhoeae na população em geral é imperativo para o sucesso de intervenções de combate e controle da gonorréia no no Brasil e no mundo. Objetivo - O objetivo deste trabalho foi o de caracterizar cepas de Neisseria gonorrhoeae produtoras e não produtoras de penicilinase, isoladas na cidade de São Paulo, segundo os epitopos imunogênicos da proteína da membrana externa do gonococo (sorotipagem). Métodos - Este estudo foi realizado em 65 cepas de Neisseria gonorrhoeae obtidas de pacientes portadores de gonorréia aguda não complicada, de ambos os sexos, isoladas de 65 pacientes de um universo de 170 pacientes portadores de quadro de uretrite, no período de dezembro de 1997 a julho de 1999. As cepas de Neisseria gonorrhoeae foram isoladas em meio de Thayer Martin modificado e identificadas por bacterioscopia direta pelo método de Gram; reação da enzima citocromo oxidase; reação de acidificação de açúcares e prova da cefalosporina cromogênica. Na população estudada foram isoladas 15 cepas de Neisseria gonorrhoeae produtoras de penicilinase. O preparo do reagente monoclonal e da suspensão de Neisseria gonorrhoeae para a sorotipagem foi feito segundo especificações técnicas apropriadas. Resultados e Conclusão - Como resultado deste estudo a sorovariedade IA foi encontrada em 26% das cepas não produtoras de penicilinase e em 13,3% das cepas produtoras de penicilinase. A sorovariedade IB foi encontrada em 74% das cepas não produtoras de penicilinase e em 86,7% das cepas produtoras de penicilinase. Houve predomínio da sorovariedade IB em ambas as populações estudadas.

Palavras-chave: NEISSERIA GONORRHOEAE, SOROTIPAGEM

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações