Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 68 Número 1




Voltar ao sumário

 

Farmacologia clínica

Tratamento da paracoccidioidomicose: estudo retrospectivo de 500 casos. II - avaliação de resultados terapêuticos com sulfanilamídicos, anfotericina B, associação sulfametoxazol/ trimetoprim, cetoconazol e miconazol

Treatment of paracoccidioidomycosis: retrospective study of 500 cases II - Evaluation of therapeutic results with sulfonamides, amphotericin B, sulfamethoxazol plus trimethoprim, ketoconazole and miconazole


ANTÔNIO CARLOS FRANCESCONI DO VALE1, BODO WANKE2, NIZIO DOS SANTOS LIMA3, NURIMAR CONCEIÇÃO FERNANDES1, MAURÍCIO PEREZ4

1Médico do HEC - Fiocruz
2Pesquisador titular do HEC - Fiocruz
3Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
4Médico Epidemiologista - Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (UFRJ)

*Trabalho realizado no Hospital Evandro Chagas (HEC) da Fundação Oswaldo Cruz - (FIOCRUZ) Rio de Janeiro.*

Correspondência:
Antônio Carlos Francesconi do Valle Hospital Evandro Chagas - Fundação Oswaldo Cruz Av. Brasil, 4365 21040 - Rio de Janeiro - RJ

 

Resumo

São analisados retrospectivamente 500 pacientes com paracoccidioidomicose atendidos no Hospital Evandro Chagas da Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, no período, de 1960 a 1986. Os resultados ao término do tratamento com o emprego dos sulfanilamídicos, anfotericina B, associação sulfametoxazol/trimetoprim, cetoconazol e miconazol mostraram eficácia semelhante. A sulfamidoterapia curou a doença, principalmente da forma clínica tipo adulto; a anfotericina B, eficaz em todas as formas clínicas da doença, mostrou-se comparativamente melhor quando complementada com sulfanilamídicos ou imidazólico do que a aplicação isolada. A associação sulfametoxazol/trimetoprim cura a doença, mas não foi útil nos casos resistentes aos sulfamídicos. O cetoconazol foi eficaz, inclusive em casos resistentes aos outros tratamentos; encontramos os piores resultados na forma clínica tipo juvenil e o miconazol cura a doença na forma clínica tipo adulto. As drogas foram bem toleradas mas em todos os casos tratados com a anfotericina B ocorreram efeitos cerebrais.

Palavras-chave: CETOCONAZOL, SULFANILAMÍDICOS, SULFAMETOXAZOL + TRIMETOPRIM, PARACOCCIDIOIDOMICOSE, TRATAMENTO, ANFOTERICINA B, MICONAZOL

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações