Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 82 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação de 496 laudos anatomopatológicos de melanoma diagnosticados no município de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Assessment of 496 pathological reports of melanoma diagnosed in the city of Florianopolis, SC, Brazil.


ARIANA LEBSA WEBER1, DANIEL HOLTHAUSEN NUNES2, JORGE JOSÉ DE SOUZA FILHO3, CARLOS JOSÉ DE CARVALHO PINTO4

1Aluna do sexto ano de graduação em medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Santa Catarina (SC), Brasil.
2Mestre e professor do Departamento de Clínica Médica, disciplina de Dermatologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e professor de Dermatologia e Alergia Clínica da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) - Santa Catarina (SC), Brasil.
3Professor titular do Departamento de Clínica Médica, disciplina de Dermatologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Santa Catarina (SC), Brasil.
4Doutor e professor de Parasitologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - Santa Catarina (SC), Brasil.

Recebido em 05.05.2006. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 18.05.2007. * Trabalho realizado no Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Universitário Ernani Polydoro de São Thiago (UFSC) e no Hospital Caridade (Idap), ambos no município de Florianópolis, (SC), Brasil. Conflito de interesse declarado: Nenhum Como citar este artigo: Lebsa-Weber A, Nunes DH, Souza Filho JJ, Carvalho-Pinto CJ. Avaliação de 496 laudos anátomo-patológicos de melanoma diagnosticados no município de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. An Bras Dermatol. 2007;82(3):227-32.

Correspondência:
Ariana Lebsa Weber Rua Manoel Pedro Vieira, 400 - apto 303 88066 100 - Florianópolis - SC Fone: (48) 3231-8447 - (48) 8828-2603 "E-mail":lebsaweber@yahoo.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS - O melanoma é a mais letal das neoplasias cutâneas, e sua incidência vem aumentando em todo o mundo. O conhecimento estatístico do comportamento biológico do melanoma cutâneo em Florianópolis é fundamental tanto para orientar o raciocínio clínico da prática ambulatorial diária como para auxiliar políticas de saúde pública. OBJETIVOS - Estabelecer dados epidemiológicos sobre melanoma em Florianópolis, Brasil. MÉTODOS - Foram analisados 496 laudos de 432 pacientes com diagnóstico histopatológico de melanoma, de dois centros de serviços de anatomia patológica entre primeiro de janeiro de 1999 e 31 de dezembro de 2004 em Florianópolis. O protocolo, baseado no questionário do Grupo Brasileiro de Melanoma, incluiu sexo, tipo histológico, presença de nevo no tumor, índice de Breslow, ulceração, mitose, presença de infiltrado inflamatório, margens e presença de metástase. RESULTADOS - Observaram-se 186 melanomas in situ, 210 invasivos, e 100 metastáticos. O tipo histológico mais comum foi o melanoma extensivo superficial (60%). A média de Breslow dos melanomas lentigo maligno e extensivo superficial foi 1,829mm e dos melanomas nodular e acral de 5,035mm (p< 0,0001). Os principais locais de metástases foram a pele e o subcutâneo, linfonodos e o cérebro. CONCLUSÕES - O perfil histopatológico do melanoma cutâneo observado neste estudo foi de melanoma tipo extensivo superficial, invasivo, com Breslow de 1,25mm, com infiltrado inflamatório e margens livres.

Palavras-chave: MELANOMA/PATOLOGIA, DIAGNÓSTICO, MELANOMA, NEOPLASIAS CUTÂNEAS

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações