Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

9

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 82 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Vitiligo: avaliação histológica e clínica após curetagem seqüencial

Vitiligo: histological and clinical evaluation after sequential curettage


JEFFERSON ALFREDO DE BARROS1, CARLOS D'APPARECIDA S. MACHADO FILHO2, LOURDES CONCEIÇÃO MARTINS3, JULIANA PETTINATI4, MARIA APARECIDA DA SILVA PINHAL5

1Mestre em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina do ABC. Responsável pelo Ambulatório de Vitiligo da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil.
2Doutor em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo. Regente da Disciplina de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil.
3Doutora pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Núcleo de Estudos em Epidemiologia Ambiental do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e professora do Departamento de Saúde da Coletividade da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil.
4Médica patologista. Professora da disciplina Patologia da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil.
5Pós-doutorado pela Universidade da Califórnia – San Diego. Professora titular da disciplina Bioquímica da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil.

Recebido em 29.06.2006. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 07.06.2007. * Trabalho realizado na disciplina Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC – Santo André (SP), Brasil. Conflito de interesse : Nenhum Suporte financeiro: Nenhum Como citar este artigo: Barros JA, Machado CS, Martins LC, Pettinati J, Pinhal MAS. Vitiligo: avaliação histológica e clínica após curetagem seqüencial. An Bras Dermatol. 2007;82(4):327-35.

Correspondência:
Jefferson Alfredo de Barros Rua Vitória Régia, 231 – Apto. 42B Bairro Campestre 09080320 - Santo André - SP Tel./Fax: (11) 4991-5858 "e-mail":jeffersonderma@uol.com.br

 

Resumo

FUNDAMENTOS – Melanócitos amelanóticos inativos estão presentes no folículo piloso, constituindo reserva melanocítica no vitiligo. Procedimentos que provocam abrasão superficial da pele induzem a ativação e a migração de melanócitos do folículo piloso. OBJETIVO – Teve-se por objetivos avaliar: 1) o percentual médio do número de melanócitos em relação aos ceratinócitos na camada basal epidérmica e a presença de melanina à histopatologia; 2) a evolução clínica, após curetagem seqüencial em lesões de vitiligo. MÉTODOS – Foram avaliados 16 pacientes nos quais foi realizada seqüência de três curetagens superficiais a cada 30 dias, com biópsias pré-curetagem (controle) e 30 dias após cada curetagem. Coloração pela hematoxilina-eosina foi utilizada para contagem do percentual de melanócitos em relação aos ceratinócitos da camada basal epidérmica, e de Fontana-Masson para determinar a presença de melanina. A evolução clínica foi avaliada por documentação iconográfica. RESULTADOS – Observaram-se tendência ao aumento do percentual médio de melanócitos (p<0,10) e aumento estatisticamente significante da presença de melanina e de repigmentação cutânea (p<0,05) após a terceira curetagem. CONCLUSÕES – Uma seqüência de curetagens tende a elevar o percentual médio de melanócitos na camada basal epidérmica, induz a formação de grânulos de melanina e o aumento da repigmentação no vitiligo.

Palavras-chave: VITILIGO/TERAPIA, VITILIGO/PATOLOGIA, CURETAGEM, PIGMENTAÇÃO DA PELE, TRANSTORNOS DA PIGMENTAÇÃO, VITILIGO

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações