Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

15

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 71 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Neoplasias malígnas cutâneas: estudo epidemiológico

Cutaneous malignant neoplasia: epidemiological study


CARLOS D'APPARECIDA S. MACHADO FILHO1, DENISE STELLA FAGUNDES2, FERNANDO SENDER3, LUIZ HENRIQUE CAMARGO PASCHOAL4, MÔNICA CARIOLA C. DA COSTA5, ROSE MEYRE E. S. CUNHA5, SIMONE GODINHO CARAZZATO5

1Professor Assistente de Dermatologia: chefe do Serviço de Dermatologia Cirúrgica.
2Aluna do 6º ano.
3Estagiário de Dermatologia.
4Professor Titular de Dermatologia: responsável pelo Serviço de Dermatologia.
5Estagiária de Dermatologia.

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 23.9.96._ *Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC - FMABC.*

Correspondência:
Luiz Hnerique Camargo Paschoal Rua Cardoso de Almeida, 788/103 São Paulo SP 05013-001

 

Resumo

FUNDAMENTOS - A pele é a localização mais feqüente do câncer e estima-se que cerca de 50% das pessoas brancas com mais de sessenta anos desenvolverá algum tipo de neoplasia cutânea. Sua exata incidência não é conhecida. OBJETIVO - Levantamento estatístico de câncer de pele no Serviço de Dermatologia da Faculdade de Medicina do ABC. MÉTODOS - Foram analisados, retrospectivamente, 545 prontuários de pacientes que compareceram ao referido serviço no período de janeiro 1987 a março de 1995, segundo o perfil do paciente (sexo, idade, cor e procedência), a sintomatologia, os tumores em relação ao sexo, a localização de cada tipo, sua associação com a ceratose actínica e/ou melanose solar, hitória de tratamento de tumor de pele anterior e sua evolução em 30 dias, 3, 6, 12 e 24 meses após o tratamento cirúrgico, e o aparecimento de recidivas ou novo tumor de pele. RESULTADOS - A análise demonstrou 447 casos de carcinoma basocelular, 92 de espinocelular e 6 de melanoma. CONCLUSÕES - Observou-se o predomínio das referidas lesões neoplásicas no sexo feminino e nos indivíduos de raça branca, tendo sido as queixas mais freqüentes o crescimento da lesão, prurido e sangramento.

Palavras-chave: NEOPLASIAS CUTÂNEAS., EPIDEMIOLOGIA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações