Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 70 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Úlcera angiodérmica, mal perfurante plantar, escara de decúbito e tétano

Úlcera angiodérmica, mal perfurante plantar, escara de decúbito e tétano


NURIMAR CONCEIÇÃO FERNANDES1, NELSON GONÇALVES PEREIRA2, MILENA MARIA COSTA MARTINS3, MARISE VIEIRA EIRAS4

1Professor Adjunto. Departamento de Clínica Médica, Faculdade de Medicina.
2Professor Adjunto. Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina
3Residente, Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias
4Interna, Faculdade de Medicina

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 28.11.94._ *Trabalho realizado no Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho - UFRJ.

Correspondência:
Nurimar C. Fernandes Rua Alexandre de Gusmão, 28/201 Rio de Janeiro RJ 20520-120

 

Resumo

FUNDAMENTOS - O tétano é citado como complicação de lesões cutâneas crônicas nos livros de Dermatologia e Angiologia. OBJETIVOS - Demonstrar o papel das lesões cutâneas crônicas como portas de entrada do tétano e apresentar esquema atualizado de profilaxia da doença. MÉTODO - No período de 1981 a 1994 foram internados 107 casos de tétano no Serviço de Doenças Infecciosas e Parasitárias do HUCFF e analisados segundo focos tetânicos conhecidos e sua localização. RESULTADOS - Foram detectadas 102 portas de entrada sendo que cinco casos de úlcera angiodérmica, dois casos de escaras de decúbito e dois casos de mal perfurante plantar. CONCLUSÃO - A profilaxia do tétano está recomendada rotineiramente na terapêutica desses doentes.

Palavras-chave: ÚLCERA DE DECÚBITO., TÉTANO, ÚLCERA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações