Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

1

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

1

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 52 Número 1




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Comportamento do dtm no isolamento e identificação de dermatófitos


P. S. MINAMI1, LUIZ CARLOS CUCÉ2, ALBERTO SALEBIAN2, C. R. PAULA3

1Do Depto. de Anál. Clín. e Tox. da FCFUSP e do Inst. de Med. Trop. de SP da FMUSP.
2Do Depto. de Dermatologia e Med Trop. do H.C. da FMUSP.
3Acadêmica de Farmácia e Bioq. da FCFUSP

Correspondência:
Av. Prof. Alfonso Bovero, 377 01254 - Sumaré - São Paulo – SP

 

Resumo

FOI estudado o D.T.M. com algumas modificações em comparação com o Sabouraud com cicloheximida e cloranfenicol, cultivando-se amostras de dermatófitos a partir de culturas de materiais patológicos, bem como culturas de fungos diversos. O D.T.M. permite, devido à viragem precoce do indicador do meio, saber mais cedo se o fungo isolado é um dermatófito, que cresce muito bem neste meio, apresentando índice de positividade um pouco maior que o Sabouraud com cicloheximida e cloranfenicol, em relação aos materiais patológicos, com 67,3% e 57,4%, respectivamente. A soma dos dois meios dá maior número de isolamentos de dermatófitos (71,2%). A adição do vermelho de fenol'''' dificulta em alguns casos a Identificação de amostras de dermatófitos que são fundamentalmente identificados pala sua pigmentação, havendo neste caso superposição de cores. Há que se considerar, também, o encarecimento do meio com o corante. O uso de meios previamente preparados e dessecados, como o Mycobiotic agar vem facilitar por outro lado a preparação em relação à fórmula original, o mesmo ocorrendo com emprego de cloranfenicol no lugar da tetraciclina.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações