Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 70 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação da eficácia e tolerabilidade do itraconazol no tratamento da pitiríase versicolor

An evaluation of the efectiveness and tolerability of itraconazole int he treatment of pityriasis versicolor


CLARISSE ZAITZ1, SEBASTIÃO A. PRADO SAMPAIO2

1Professora Adjunta Doutora, Disciplina de Dermatologia, Faculdade de Ciências Médicas, Santa Casa de São Paulo
2Professor Emérito, Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 10.4.95._ *Trabalho realizado com patrocínio da Janssen Farmacêutica.*

Correspondência:
Clarisse Zaitz Rua Tabapuã, 1666/102 São Paulo SP 04533-005

 

Resumo

FUNDAMENTO - O itraconazol é um derivado triazólico de amplo espectro de ação. OBJETIVO - Avaliar a eficácia e tolerabilidade do itraconazol no tratamento da pitiríase versicolor, em estudo multicêntrico aberto, não comparativo. MÉTODOS - Foram analisadas 333 fichas de pacientes que receberam duas cápsulas de 100 mg da droga, por via oral, uma vez ao dia durante cinco dias. A diagnose clínica foi comprovada por exame com luz de Wood e exame micológico direto. Os pacientes foram submetidos a avaliações clínica e micológica no pré-tratamento e 30 dias após o término do tratamento. RESULTADOS - Observou-se cura micológica em 93,7% dos casos. A tolerabilidade foi considerada boa, tendo sido registrados efeitos colaterais leves em 5,7% dos pacientes. CONCLUSÃO - O itraconazol mostrou ser uma droga efetiva e segura para o tratamento da pitiríase versicolor.

Palavras-chave: ITRACONAZOL, PITIRÍASE

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações