Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 70 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Avaliação da hanseníase borderline tuberculóide durante a poliquimioterapia

An evaluation of borderline tuberculoid leprosy during multidrog therapy


MARIA DE LOURDES RIBEIRO DE CARVALHO1, MARCELO GROSSI ARAÚJO2, ANTÔNIO CARLOS MARTINS GUEDES3, ORCANDA ANDRADE PATRUS4

1Mestre em Dermatologia.
2Professor Assistente de Dermatologia.
3Professor Adjunto de Dermatologia.
4Professor Titular de Dermatologia.

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 10.4.95._ *Parte da dissertação de Mestrado em Dermatologia: Estudo longitudional nos Ambulatório de Dermatologia. Hospital das Clínicas. Universidade Federal de Minas Gerais - HC/UFMG de agosto de agosto de 1989 a agosto de 1993.*

Correspondência:
Maria de Lourdes Ribeiro de Carvalho Alameda Álvaro Celso, 55 Belo Horizonte MG 30130-210

 

Resumo

Fundamentos - Poucos são os trabalhos na literatura médica brasileira que avaliam a evolução clínica dos pacientes hansenianos do tipo bordeline tuberculóide (BT). Objetivos - Descrever a evolução de 71 pacientes de hanseníase BT tratados com esquema terapêutico poliquimioterápico (PQT/OMS). Pacientes e Métodos - Trata-se de estudo realizado no Ambulatório de Dermatologia da Faculdade de Medicina da UFMG. Setenta e um pacientes com hanseníase BT foram incluídos no estudo no período de agosto de 1989 a agosto de 1993. Resultados - Em relação ao quadro clínico, os pacientes foram divididos em clínica "discreta" (até cinco lesões) e clínica "exuberante" (acima de cinco lesões),e, quanto ao quadro histopatológico, agrupados como possuidores de "melhor" e "pior" imunidade. A evolução desses dois grupos de pacientes durante a PQT não mostrou diferença estatisticamente significativa. O teste de Mitsuda mostrou-se determinante na evolução favorável dos pacientes BT. Conclusão - O teste de Mitsuda mostrou claramente ser o maior determinante na evolução favorável dos pacientes BT durante a PQT.

Palavras-chave: LEPROSTÁTICO, TERAPÊUTICA., HANSENÍASE DIMORFA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações