Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 81 Número 1




Voltar ao sumário

 

Caso Clínico

Escleromixedema: um caso tratado com prednisona oral

Scleromyxedema: a case treated with oral prednisone


PEDRO BEZERRA DA TRINDADE NETO1, ALEXANDRE DE OLIVEIRA SALES2, ALDAVÂNEA CABRAL DE OLIVEIRA E SILVA3, JULIANA CRISTINA SOARES NUNES3

1Professor adjunto de Dermatologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN – Rio Grande do Norte (RN), Brasil. Doutor em Dermatologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
2Médico patologista do Hospital Universitário Onofre Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN – Rio Grande do Norte (RN), Brasil.
3Médica residente do serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Onofre Lopes - Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN – Rio Grande do Norte (RN), Brasil.

Recebido em 01.08.2004. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 07.12.2005. Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Onofre Lopes/Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN - (RN), Brasil Conflito de interesse declarado: Nenhum _Como citar este artigo:_ Trindade Neto PB, Sales AO, Silva ACO, Nunes JCS. Escleromixedema: um caso tratado com prednisona oral. An Bras Dermatol. 2006;81(1):55-8.

Correspondência:
Pedro Bezerra da Trindade Neto Av. Amintas Barros, 3390 - Ap. 401 - Lagoa Nova 59075-250 - Natal - RN Tel.: (84) 234-6530 / 222-0591 Fax: (84) 234-6530 "E-mail":ptrindade@uol.com.br

 

Resumo

O escleromixedema é uma mucinose cutânea idiopática caracterizada por erupção papulosa, induração da pele e paraproteinemia. Histologicamente, se observa proliferação de fibroblastos na derme superior associada a depósito de mucina. O tratamento é difícil, não existindo na atualidade modalidade terapêutica totalmente eficaz para controlar a enfermidade. Relata-se o caso de um paciente de 68 anos com escleromixedema, sem manifestação sistêmica, que respondeu à terapia oral com corticosteróide.

Palavras-chave: ÁCIDO HIALURÔNICO, CORTICOSTERÓIDES, HIPERGAMAGLOBULINEMIA, MUCINOSES

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações