Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 70 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Nervos displásicos: uma pontuação clínica e sua correlação clinicopatológica

Dysplastic nevi: a clinical scale and its clinical pathological correlation


ANA SANCHEZ BOIX DA SILVA1, NELSON GUIMARÃES PROENÇA2

1Professora Assistente de Clínica Dermatológica, Santa Casa de São Paulo
2Professor Pleno de Dermatologia

_Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 20.6.95._ *Resumo da tese de mestrado em dermatologia apresentada à Escola Paulista de Medicina e aprovada em novembro de 1993.

Correspondência:
Ana Boix Av. Angélica, 916/504 São Paulo SP 01228-000

 

Resumo

FUNDAMENTOS - O melanoma primário da pele é um câncer geralmente fatal, que vem atingindo jovens adultos com frequência cada vez maior, e sua incidência tem aumentado em todo o hemisfério ocidental. Em decorrência desses fatos, tem havido maior cuidado na identificação dos fatores de risco, entre os quais, os nevos displásicos. OBJETIVOS - Identificar características clínicas que permitam diagnosticar os nevos displásicos. MÉTODOS - Foram analisados 51 nevos melanocíticos adquiridos, em estudo clinicopatológico prospectivo. Avaliaram-se as seguintes características clínicas: assimetria, bordas, cor, diâmetro e eritema ao redor da lesão. Para essas características, adotou-se um sistema de pontuação para posterior correlação clínicopatológica. RESULTADOS - A pontuação clínica igual ou superior a cinco esteve presente em cinco dos seis nevos displásicos (83,33%) e em 13 dos 45 nevos não displásicos (28,29%). CONCLUSÕES - Os nevos com pontuação inferior a cinco têm grande possibilidade de serem nevos não displásicos, pois a classificação ocorreu em 32 dos 33 casos (96,96%) com essa pontuação; os nevos com pontuação igual ou superior a cinco têm grande possibilidade de serem nevos displásicos, de diagnóstico de cinco dos 18 casos (27,77%) com essa pontuação.

Palavras-chave: NEOPLASIAS CUTÂNEAS, SÍNDROME DO NEVO DISPLÁSICO

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações