Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 81 Número 2




Voltar ao sumário

 

Investigação

Modulação da proliferação fibroblástica e da resposta inflamatória pela terapia a laser de baixa intensidade no processo de reparo tecidual

Modulation of fibroblast proliferation and inflammatory response by low-intensity laser therapy in tissue repair process


ADEIR MOREIRA ROCHA JÚNIOR1, RODRIGO GUERRA DE OLIVEIRA2, ROGÉRIO ESTEVAM FARIAS3, LUIZ CARLOS FERREIRA DE ANDRADE4, FERNANDO MONTEIRO AARESTRUP5

1Centro de Biologia da Reprodução - CBR - da Universidade Federal de Juiz de Fora. Laboratório de Imunopatologia e Patologia Experimental, mestrando em Saúde Brasileira – Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF - Juiz de Fora (MG), Brasil.
2Cirurgião-dentista da Faculdade de Odontologia - Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF - Juiz de Fora (MG), Mestre em Laser na Odontologia - Universidade de São Paulo - USP - São Paulo (SP), Brasil.
3Pesquisador do Centro de Biologia da Reprodução - CBR - Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF - Juiz de Fora (MG) Laboratório de Imunopatologia e Patologia Experimental, Doutor em Patologia pela Universidade Federal Fluminense - UFF - Niterói (RJ), Brasil.
4Fundação Instituto Mineiro de Estudos e Pesquisas em Nefrologia - Imepen - Juiz de Fora (MG), Doutor em Nefrologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP - São Paulo (SP), Brasil.
5Pesquisador do Centro de Biologia da Reprodução - CBR da Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF - Juiz de Fora (MG), Laboratório de Imunopatologia e Patologia Experimental, Doutor em Patologia pela Universidade Federal Fluminense - UFF - Niterói (RJ), Brasil.

Recebido em 22.08.2005. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 21.03.2006. Trabalho desenvolvido e realizado no Laboratório de Imunopatologia e Patologia Experimental do Centro de Biologia da Reprodução da Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF - Juiz de Fora (MG), Brasil. Conflito de interesse declarado: Nenhum _Como citar este artigo:_ Rocha Júnior AM, Oliveira RG, Farias RE, Andrade LCR, Aarestrup FM. Modulação da proliferação fibroblástica e da resposta inflamatória pela terapia a laser de baixa intensidade no processo de reparo tecidual. An Bras Dermatol. 2006;81(2):150-6.

Correspondência:
Prof. Fernando Monteiro Aarestrup Centro de Biologia da Reprodução - CBR Universidade Federal de Juiz de Fora Campus Universitário Bairro Martelos 36036-330 - Juiz de Fora - MG Tel.: (32) 3229-3250 Fax: (32) 3229-3251 "E-mail":mailto:fmastrup@excite.com

 

Resumo

*Fundamentos:* Ao longo dos anos, diversos estudos têm sido realizados para compreender o processo de reparo tecidual, bem como os possíveis efeitos da terapia a laser no processo de cicatrização de feridas. *Objetivos:* Investigar o comportamento de feridas cutâneas provocadas na região dorsal de ratos Wistar _(Rattus norvegicus)_, que foram submetidos ao tratamento com laser de baixa intensidade, com 3,8 J/cm² de dosagem, 15mW de potência e tempo de aplicação de 15s. *Métodos:* Os animais (n = 12) foram divididos em dois grupos, um controle e outro tratado com laser. Foram realizadas, no grupo tratado, três aplicações (imediatamente após o ato cirúrgico, 48 horas e sete dias após a realização das feridas cirúrgicas). Dez dias após o ato cirúrgico foram colhidas amostras das lesões de ambos os grupos para realização de estudo histopatológico e histomorfométrico. *Resultados:* Foram evidenciados aumentos da neovascularização e da proliferação fibroblástica, e diminuição da quantidade de infiltrado inflamatório nas lesões cirúrgicas submetidas à terapia com laser. *Conclusão:* Os resultados em conjunto sugerem que a terapia a laser de baixa intensidade é um método eficaz no processo de modulação da reparação tecidual, contribuindo significativamente para a cicatrização tecidual mais rápida e organizada.

Palavras-chave: CICATRIZAÇÃO DE FERIDAS, RATOS, TERAPIA A LASER DE BAIXA INTENSIDADE

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações