Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 38 Número 1 a 4




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Tinhas do couro cabeludo em São Paulo


CYRO DE CAMPOS ARANHA PEREIRA

*Íntegra da "Revista 38 nº1 a 4 em formato PDF":/download_file.php?file=/pdf/38_1.pdf para downoad (7,1 Mb)* *_(requer "Adobe Acrobat Reader":http://www.adobe.com/br/products/acrobat/readstep2_allversions.html)_*

 

Resumo

Todos os 303 casos de tinha do couro cabeludo matriculados ou apenas examinados na Clínica Dermatológica da Escola Paulista de Medicina de 1951 a 1959, foram estudados micológicamente. 208 (68,6%) eram microspóricas (M. canis), 85 (28,1%) tricofíticas (T. tonsurans 55, T.violaceum 24 e outros) e 10 (3,3%) fávicas (T. Schoenleini). Esta distribuição mostrou-se aproximadamente constante ao por ano e parece refletir o estado de endemia em S. Paulo. De 288 casos de idade conhecida, 282 (97,9%) tinham 14 anos ou menos (53,1% no grupo 5-9). Dos 6 de 15 e mais anos, 3 eram fávicas, 3 tricofíticas (T. tonsurans). O menor paciente tinha 40 dias.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações