Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

2

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 39 Número 1




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Classificação das Micoses Cutaneas


RUBEM DAVID AZULAY

Trabalho realizado na Clínica Dermatológica da Faculdade Fluminense de Medicina (Prof. R. D. Azulay) e apresentado na XVII Reunião Anual dos Dermato-Sifilógrafos Brasileiros (Curitiba, 25-29 de setembro de 1960).

 

Resumo

A classificação das micoses cutâneas deve ser baseada em criteriologia múltipla (clínica, micológica, topografia, histopatologia e patogenia). Apesar de arbitário o grupamento em micoses: superficiais e profundas é muito didático. Na sub-classificação das superficiais usamos: a) critério micológico para as leveduroses; b) critério topográfico e patogênico (fungos localizados na camada córnea sem qualquer manifestação de hipersensibilidade) para as ceratofitoses; c) citérios micológico, topográfico e patogénico (dermatófitos localizados na epider¬me e eventualmente no derme, com fenômenos de hipersensibilidade) para as dermatofitoses. Na sub-classificação das misoses profundas usamos os seguintes critérios: a) mitológico para a esporotricose; b) clínico e mitológico (lesão tumoral com grãos) para os micetomas; c) histopatológico (gra¬nuloma) e mitológico (cogumelos arredondados nos tecidos parasitads) para as blastomicoses.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações