Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 39 Número 3




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Estudos endocrinológicos no cloasma


LEMGRUBER, A PADILHA GONÇALVES1, ARTHUR PORTO MARQUES2

1Da clínica Cirúrgica Maurity Santos, da 3ª cadeira de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil (Prof. L. G. Feijó) e da cadeira de Clínica Cirúrgica da Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro (Prof. Cláudio Goulart de Andrade)
2Da Cadeira de Clínica Dermatológica e Sifilográfica da Esola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro r do Departamento de Dermatologia da Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

 

Resumo

Em inicio de estudo investigativo endocrínológicos sobre o cloas¬ma, foram estudados 5 pacientes do sexo feminino. As alterações dos estrogénios urinários não foram significativas. As alterações dos estrogénios urinários não foram significativas. Em iodes, os 17-cetoesteroóides urinários mostraram-se elevados. Os pregnanediol estava diminuído nos 3 casos em que se fez a dosagem. Os achados fornecidos pela: temperatura basal, citologia vaginal, hiatologia do endométrio, cristalização e viscosidade do muco (Spinbarkeit), nos casos em que se fizeram éstes exames foram concordantes com a diminuição do pregnanediol, indicando deficiéncia progestacionai. Isto e a elevação dos androgénios urinários em todos os casos, leva á hipótese de que tais alterações endocrinológicas possam desempenhar papel importante no apa¬recimento do cloasma.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações