Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 3




Voltar ao sumário

 

Educação médica continuada

Tratamento sistêmico da psoríase - Parte I: metotrexato e acitretina

Systemic treatment of psoriasis - Part I: methotrexate and acitretin


GLADYS AIRES MARTINS1, LUCIANA COSTA TADROS ARRUDA2

1Especialista em dermatologia, mestre em dermatologia. Professora voluntária da Faculdade de Medicina da UnB. Coordenadora do Ambulatório de Psoríase do Hospital Universitário de Brasília.
2Especialista em dermatologia, mestre em dermatologia. Professora de dermatologia - Faculdade de Medicina; chefe de Serviço de Dermatologia e coordenadora do Ambulatório de Psoríase do Hospital e Maternidade Celso Pierro – PUC-Campinas.

Recebido em 15.04.2004. Aprovado pelo Conselho Editorial e aceito para publicação em 23.04.2004. Trabalho realizado no Hospital Universitário de Brasília.

Correspondência:
Gladys Aires Martins SQSW 305-B-612 70673-422 Brasília DF

 

Resumo

Embora a fisiopatologia da psoríase ainda não esteja totalmente esclarecida e permaneçam dúvidas quanto à natureza dos antígenos que levam à ativação do linfócito T e quanto ao papel dos mecanismos reguladores dos surtos e da resolução da inflamação, são inegáveis os avanços terapêuticos das últimas décadas. Além do surgimento de novos medicamentos, a melhor utilização de tratamentos clássicos e a valorização do impacto da terapêutica na qualidade de vida dos pacientes têm contribuído para a diminuição dos índices de morbidade da doença. Este artigo de EMC-D aborda a utilização de metotrexato e acitretina no tratamento da psoríase. A utilização de outros imunomoduladores e de terapias biológicas será objeto de próximo capítulo.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações