Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 3




Voltar ao sumário

 

Investigação

Estudo de nove casos de tinha negra observados na Grande Vitória (Espírito Santo, Brasil) durante período de cinco anos

Study of nine observed cases of Tinea Nigra in Greater Vitória (Espírito Santo state, Brazil) over a period of five years


LUCIA MARTINS DINIZ1

1Professora Assistente do Serviço de Pós-Graduação em Dermatologia da Emescam e responsável pelo Laboratório de Micologia.

Recebido em 16.06.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.03.2004. Trabalho realizado na Escola de Medicina da Santa Casa de Misericórdia de Vitória, Espirito Santo - Emescam.

Correspondência:
Lucia Martins Diniz Rua Carlos Martins - nº 634 - Jardim - Camburi 29090-060 Vitória ES Telefone: (27) 3337-4236 ou 3325- 0940. "E-mail":diniz@tecnosite.com.br

 

Resumo

*Fundamentos:* Tinha negra ou ceratofitose negra constitui-se em infecção fúngica crônica do estrato córneo da epiderme, rara, causada pelo fungo filamentoso Phaeoannellomyces werneckii. Caracteriza-se clinicamente por mancha acastanhada, de limites nítidos, pouco descamativa, assintomática, preferencialmente localizada na palma da mão. *Objetivo:* Registrar a presença de casos de tinha negra no Estado do Espírito Santo e descrever suas características epidemiológicas. *Casuística e métodos:* Foram pesquisados casos com o diagnóstico clínico de tinha negra em meio a todos os pacientes submetidos a exames laboratoriais para a determinação de fungos no laboratório do Serviço de Dermatologia de Vitória, no período de primeiro de janeiro de 1998 a primeiro de janeiro de 2003. *Resultados:* Foram encontrados nove casos de tinha negra, sendo todos os portadores da raça branca com lesão localizada em uma das palmas das mãos; sete casos (77,7%) no sexo feminino, e seis casos (66,6%) na faixa de idade pré-escolar. Houve confirmação laboratorial em todos os casos. *Conclusões:* a) Foram diagnosticados nove casos de tinha negra durante o estudo, mesmo em região de praia; b) o sexo feminino, a raça branca e as crianças foram mais freqüentemente acometidos; c) a localização preferencial foi na região palmar, com predileção pela mão esquerda.

Palavras-chave: EXOPHIALA

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações