Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Carcinoma basocelular da pálpebra – fatores relacionados com a recidiva tumoral

Basal cell carcinoma of the eyelid – factors related to recurrence


LUCIANA AKEMI ISHI1, IVANA CARDOSO PEREIRA1, SILVANA ARTIOLI SCHELLINI2, MARIANGELA ESTHER ALENCAR MARQUES3, CARLOS ROBERTO PADOVANI4

1Residente do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço - Faculdade de Medicina de Botucatu / Unesp.
2Professora livre-docente do Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço - Faculdade de Medicina de Botucatu / Unesp.
3Professora doutora do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina de Botucatu / Unesp.
4Professor titular do Departamento de Bioestatística do Instituto de Biociências / Unesp, Botucatu.

Recebido em 18.09.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.03.2004. Trabalho realizado na Faculdade de Medicina de Botucatu - Unesp - São Paulo.

Correspondência:
Silvana Artioli Schellini Dep. OFT/ORL/CCP - Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP Botucatu São Paulo 18618-970 "E-mail":sartioli@fmb.unesp.br

 

Resumo

*Fundamentos:* O carcinoma basocelular (CBC) palpebral é o tumor maligno mais freqüente das pálpebras, sendo possível observar casos em que existe recidiva após a exérese tumoral. *Objetivo:* O objetivo deste estudo foi procurar reconhecer fatores relacionados com a recidiva do CBC palpebral. *Métodos:* No período de 1998 a 2001 foram detectados, na Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp, 23 pacientes que apresentaram recidiva clínica de CBC palpebral. Foi realizada análise retrospectiva dos pacientes, analisando-se idade, sexo, história de exposição solar, localização do tumor na pálpebra, diagnóstico clínico, diagnóstico histológico, acometimento de bordas cirúrgicas e tempo de seguimento. *Resultados:* Em meio aos 23 pacientes analisados, não houve predominância de sexo, e a média de idade foi de 72,9 anos. Dos tumores localizados exclusivamente na pálpebra inferior, sobretudo no canto interno (74,0%), 34,7% eram do tipo sólido ulcerado, e a maioria (66,6%) apresentava margens cirúrgicas livres, quando da ressecção tumoral. *Conclusão:* A maioria das recidivas de CBC palpebral foi de tumores do tipo sólido e localizados no canto interno. Margens cirúrgicas livres não representam garantia de que a lesão não vá recidivar ou surgir “de novo”.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações