Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso tenha esquecido sua senha, solicite-nos.

Login como assinante

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 44 Número 3




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Estrófulo Infantil - Estudo Patogênico


D. PERYASSÚ1, L. GABRIELA2

1 Chefe de Clínica do Serviço de Dermatologia da Fundação Escola de Me¬dicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e do Hospital Estadual Jesus.
2Prof. de Dermatologia da Fundação Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro e do I.N.P.S.

 

Resumo

Os A.A. estudaram 30 casos de estrófulo infantil, pesquisando a influência da alimentação, da alergia familiar, dos insetos hematófagos. Realizaram testes com atígenos específicos. Estudaram a influência do parasitismo intestinal e investigaram o valor da coprologia funcional. Esta última levou-os a admitir marcada influência da disfunção pancreática. Submeteram um grupo de pacientes a tratamento com enzimas pancreáticas, obtendo a melhoria das lesões. Concluiram que o estrófulo infantil tem como patogenia mais provável os distúrbios digestivos decorrentes desta má função transitória do pancreas, durante o período de adaptação de crescimento.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações