Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 4




Voltar ao sumário

 

Investigação

Marcadores e fatores de risco para queratoses actínicas e carcinomas basocelulares: um estudo de caso-controle

Risk markers and risk factors for actinic keratosis and basal cell carcinoma: a case-control study


FERNANDO PASSOS DA ROCHA1, ANA M. B. MENEZES2, HIRAM LARANGEIRA DE ALMEIDA JR.3, ELAINE TOMASI4

1Mestrando.
2Professora titular de Pneumologia - Universidade Federal de Pelotas.
3Professor adjunto de Dermatologia - Universidade Federal de Pelotas e Universidade Católica de Pelotas (mestrado em Saúde e Comportamento).
4Professora-assistente de Metodologia Qualitativa - Universidade Católica de Pelotas.

Recebido em 29.09.2003. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 12.03.2004. Trabalho realizado no Curso de Pós-Graduação em Epidemiologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas.

Correspondência:
Hiram Larangeira de Almeida Jr. Dermatologia - Faculdade de Medicina Av. Duque de Caxias 250 96.030-002 - Pelotas - RS "E-mail":hiramalmeidajr@hotmail.com

 

Resumo

*Fundamentos:* A incidência das neoplasias malignas cutâneas vem aumentando em todo o mundo, havendo pouca informação no Brasil sobre seus marcadores e suas lesões precursoras. *Objetivos:* Identificar fatores de risco e marcadores cutâneos para essas lesões. *Métodos:* Caso-controle aninhado num estudo de prevalência de base populacional com adultos com idade igual ou superior a 50 anos, moradores da zona urbana de Pelotas. No estudo de prevalência aplicou-se um questionário com questões específicas para rastreamento de possíveis lesões cutâneas malignas ou pré-malignas recentes. As pessoas que responderam afirmativamente foram examinadas por dois médicos especialistas (padrão ouro). Uma subamostra daqueles que responderam não às perguntas já mencionadas foi sorteada e também foi examinada. A amostra total ficou constituída por 288 pessoas: 74 casos positivos, conforme o padrão ouro, e 214 controles sem lesões. O número e o tipo de lesão foram avaliados no momento da consulta com os especialistas. O protocolo continha variáveis sociodemográficas, comportamentais e exame dermatológico. A medida de efeito utilizada foi o Odds Ratio (OR), e para o controle dos fatores de confusão utilizou-se a regressão logística, com modelo hierarquizado. *Resultados:* Na análise multivariada permaneceram significativas as seguintes variáveis: idade >80 anos OR=10,21, pele branca OR=4,85, cabelos loiros/vermelhos OR= 3,69; como marcadores de risco: elastose solar OR=4,35, cutis rhomboidalis nuchae OR= 2,88 e mais de 10 melanoses solares no dorso das mãos OR= 6. *Conclusão:* Pessoas idosas, com pele clara, cabelos claros, com elastose solar, cutis rhomboidalis nuchae e grande número de melanoses solares nas mãos têm maior risco de apresentar queratoses actínicas e carcinomas basocelulares.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações