Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 45 Número 3




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Síndrome de Reiter


CLOVIS BOPP1, CESAR DUÍLIO VAREJÃO BERNARDI2, ROBERTO LOPES GERVINI3

1Professor Titular de Dermatologia Faculdade de Medicina de Porto Alegre, U.F.R.G.S.
2Professor-Assistente de Dermatologia Faculdade de Medicina de Pôrto Alegre, U.F.R.G.S.
3Professor-Assistente de Dermatologia. Faculdade de Medicina de Pôrto Alegre, U.F.R.G.S.

Correspondência:
Clóvis Boop Rua D. Pedro II, 1058 Pôrto Alegre, R.S.

 

Resumo

Dois casos de Síndrome de Reiter surgidos simultâneamente, motivam o estudo de revisão desta síndrome, pouco divulgada no Brasil. Um deles mostrava a tétrade característica da S.R.: diarréia premonitória, seguida de uretrite, artrite, conjuntivite e erupção muco-cutânea. O outro mostrava os sintomas, menos a conjuntivite. A afecção, presumivelmente viral, evolui em dois tempos. Tem como foco primário o intestino e mormente a próstata, desenvolvendo-se aí uma reação de hipersensibilidade, à semelhança do que ocorre com a angina estreptocócica em relação à febre reumática. A presença de anticorpos anti-próstata, confere-lhe o atributo de doença autoimune, alinhando-se na mesma patogenia do lupus eritematoso sistêmico, com o qual contrasta pela quase exclusiva predileção pelo sexo masculino. O enxofre em solução oleosa, mostrou-se muito eficaz em um dos pacientes.

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações