Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

39

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

39

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 48 Número 3




Voltar ao sumário

 

Artigos originais

Butil-simpatol no tratamento de um caso cromomicose


CID FERREIRA LOPES1, H. DUPIN FRANCO2, M. APARECIAD RESENDE3, L. GONZAGA DE OLIVEIRA4, ROBERTO J. ALVARENGA5

1Professor Adjunto da Universidade Federal de Minas Gerais e Chefe de Clínica Dermatológica da Santa Casa
2Assistente de Clínica Dermatológica da Santa Casa
3Bolsista do FUNTEC, Universidade Federal de Minas Gerais.
4Professor Titular de Patologia Geral, do Instituto de Ciências Biológicas da U. F. M. G.
5Professor Titular de Patologia Geral, do Instituto de Ciências Biológicas da U.F.M.G. VASCULAT é o nome comercial de butil-simpatol, utilizando neste ensaio terapêutico e fornecido por Boehringer & Cia. Ltda. Os nossos sinceros agradecimentos.

Trabalho da II Clínica Dermatológica da Santa Casa de Belo Horizonte (Chefe Dr. Cid F. Lopes) e do Instituto doe Ciências Biológicas (Diretor: Prof. E. O. Cisalpino). Apresentado ao XXIX Congresso Brasileiro de Dermatologia, em Niterói e Nova Friburgo RJ, outubro de 1972.

Correspondência:
Cid Ferreira Lopes Rua Cláudio Manuel, 769/203 Belo Horizonte MG, 30.000 BRASIL.

 

Resumo

Os autores empregaram um vasodilatador - butilsimpatol - em um caso de cromomicose, do qual se isolou a "Fonsecaea pedrosoi" e não obtiveram resultado algum. As lesões não apresentaram melhora e os exames de controle micológico e histológico se mantiveram positivos, em seis meses e meio de tratamento. Os testes "in vitro" com a amostra isolada deste e de outros pacientes não mostraram suscetibilidade do fungo ao medicamento usado.

© 2020 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações