Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

3

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

3

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 56 Número 3




Voltar ao sumário

 

Temas de atualização

Hanseníase no estado do Amazonas – Histórico e desativação do leprosário

Hanseniasis in the State of Amazonas - Historical aspects and disactivation of the leprosarium


SINÉSIO TALHARI1, ANA PAULINA DE AGUIAR2, TOMAZIA TAVARES DE MATOS2, SAMUEL SPENER3, CARLOS AUGUSTO TELLES DE BORBOREMA4

1Professor Titular (Disciplina de Dermatologia) - Coordenador do Programa de Dermatologia Sanitária do Estado do Amazonas
2Assistente Social da Secretaria Estado de Saúde
3Ex-Sociólogo da Secretaria de Estado de Saúde
4Ex-Secretário de Estado de Saúde - Professor titular da Disciplina de Doenças Infecciosas e Parasitárias - Departamento de Saúde Coletiva

*Trabalho realizado no Centro de Dermatologia Tropical e Venereologia “Alfredo da Matta” (Secretaria de Estado de Saúde) - Disciplina de Dermatologia - Faculdade de Medicina - Universidade do Amazonas.*

Correspondência:
Sinésio Talhari Centro de Dermatologia Tropical e Venereologia (Faculdade de Medicina) 69000 - Manaus – AM

 

Resumo

SÃO ESTUDADOS OS PRINCIPAIS ASPECTOS DA EVOLUÇÃO DA HANSENÍASE NO ESTADO DO AMAZONAS, DESDE OS PRIMEIROS CASOS REGISTRADOS, SUA PROVÁVEL PROCEDÊNCIA, A CRIAÇÃO DOS PRIMEIROS ISOLAMENTOS E A DESATIVAÇÃO DO LEPROSÁRIO EM 1979. ATÉ DEZEMBRO DE 1979 ESTAVAM REGISTRADOS 10.800 DOENTES; DESSE TOTAL, 4.142 ERAM DA FORMA VIRCHOWIANA E/OU DIMORFA, 4.523 DA FORMA TUBERCULÓIDE E 2.135 DO TIPO INDETERMINADO. OS DOENTES DA ANTIGA COLÔNIA ESTÃO SOB CONTROLE NO POSTO DE SAÚDE DO ATUAL BAIRRO DO ALEIXO OU NO ASILO, TAMBÉM NA ÁREA DA ANTIGA COLÔNIA.

Palavras-chave: HANSENÍASE, ASPECTOS HISTÓRICOS

© 2019 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações