Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

8

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 79 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Síndrome de Gianotti-Crosti: aspectos clínicos, laboratoriais e perfis sorológicos observados em 10 casos procedentes de Belém-PA (Brasil)

Gianotti-Crosti syndrome: clinical, laboratorial features, and serologic profiles of 10 cases from Belém, State of Para, Brazil


DANIELA ALVES LIMA1, DANIELA MOREIRA ROCHA2, MÁRIO FERNANDO RIBEIRO DE MIRANDA3

1Médica residente R3 de Dermatologia da UFPA/HFSCMP.
2Médica dermatologista, ex-residente de Dermatologia da UFPA/HFSCMP.
3Professor adjunto 4 de Dermatologia da UFPA.

Recebido em 19.01.2004. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 30.10.2004. Trabalho realizado no Serviço de Dermatologia da Universidade Federal do Pará (UFPA) e Hospital da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará (HFSCMP) – Av. Generalíssimo Deodoro, no 1, 66055-240 Belém-PA.

Correspondência:
Daniela Alves Lima Rua dos Pariquis no 1880 apt-302, Batista Campos Belém PA 66033 590 Tel: (91) 222-1741 Fax: (91) 224-6632 "E-mail":danielaalveslima@ig.com.br

 

Resumo

*Fundamentos:* A síndrome de Gianotti-Crosti (SGC) é uma doença rara e autolimitada caracterizada por erupção eritematopapulosa acrolocalizada e simétrica. Relaciona-se, na maioria das vezes, com infecção pelos vírus da hepatite B e Epstein-Barr, porém há poucas publicações relacionando a SGC com herpesvírus humano tipo 6 (HHV6). *Objetivo:* Estudar aspectos clínicos e laboratoriais e investigar a participação de patógenos virais na etiologia de casos de SGC procedentes de Belém-PA. *Pacientes e Métodos:* Dez crianças com diagnóstico clínico de SGC foram investigadas no período de agosto de 1996 a dezembro de 2002, utilizando-se provas laboratoriais de rotina e pesquisa de anticorpos séricos específicos para determinados vírus. O diagnóstico de SGC estabeleceu-se quando, além de aspectos clínicos considerados compatíveis, um ou mais dos seguintes critérios estavam presentes: elevação das enzimas hepáticas, linfocitose, positividade sorológica para um ou mais agentes virais ou história de vacinação prévia. *Resultados:* Seis pacientes (60%) apresentaram evidência de infecção primária pelo HHV6 demonstrada pela presença de anticorpos específicos da classe IgM. *Conclusão:* A detecção de anticorpos anti-HHV6 da classe IgM em seis dos pacientes apresentados sugere um possível papel etiológico desse vírus na doença, recomendando-se que seja acrescentado ao painel sorológico rotineiramente pesquisado em processos exantemáticos com morfologia sugestiva de SGC.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações