Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

10

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 78 Número 1




Voltar ao sumário

 

Investigação

Perfil epidemiológico de infectados pelo vírus HIV com dermatoses em Natal/RN

Epidemiologic profile of HIV - positive patients with dermatoses in Natal/RN /Brazil


Recebido em 20.09.2001. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 05.11.2002. Trabalho realizado no Hospital Giselda Trigueiro-Natal/RN.

Correspondência:
Fernando Cardoso Av. Rui Barbosa, 1122 - Bl. B - Apto. 802 Natal RN 59075-300 Tel./Fax: +55(84) 211-9643 / 211-3771 "E-mail":fnetmail@digi.com.br

 

Resumo

*Fundamentos:* Não há registro de dermatoses em infectados pelo vírus HIV no Rio Grande do Norte, embora haja 899 casos acumulados de AIDS em adultos entre janeiro de 1983 e agosto de 2000 e coeficientes de mortalidade por cem mil habitantes de 3,80 e 2,47, nos anos de 1995 e 1997, respectivamente, coincidindo essa diferença de valores, com o uso de antiretrovirais. *Objetivos:* Descrever as características epidemiológicas de infectados, a freqüência de dermatoses e suas gravidades em usuários e não usuários de antiretrovirais. *Métodos:* Foram incluídos 172 pacientes conforme a classificação do CDC/1992; descrevendo-se o uso de antiretrovirais e dermatoses neles presentes. *Resultados:* A amostra teve 83,72% de homens, com média de idade de 37,17 anos, contaminados por via sexual (96,5%), heterossexuais predominantes (54,7%). As doenças cutâneas mais freqüentes foram as virais, fúngicas e miscelânia. O percentual médio da pele atingida pelas dermatoses foi 12,5%. A média da carga viral foi 109.114,05 cps/ml, e a de linfócitos T CD4+ foi 383,15 céls/mm3, estando 81,4% destes, em uso de antiretrovirais. *Conclusões:* O perfil epidemiológico dos infectados pelo vírus HIV no RN não difere das outras regiões brasileiras. Estudos analíticos que minimizem bias de confusão são necessários para aferir o grau de interferência do uso de antiretrovirais nesses indivíduos.

© 2017 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações