Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

38

dias para responder ao Questionário Online

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 74 Número 5




Voltar ao sumário

 

Investigação

Líquen plano e hepatite C

Lichen planus and hepatitis C


MARIA CLAUDIA ALMEIDA ISSA1, ANTONIO PEDRO ANDRADE GASPAR2, NEIDE KALIL GASPAR3

1Mestre em Dermatologia – UFF
2Professor Adjunto de Dermatologia – UFF
3Professor Titular de Dermatologia. Coordenadora do Curso de Mestrado em Dermatologia – UFF

Recebido em 13.8.98. Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 16.8.99. *Trabalho realizado no Ambulatório de Dermatologia, Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) - UFF.

Correspondência:
Maria Cláudia Almeida Issa Rua Herotides de Oliveira, 61/1202 Niterói RJ 24230-230

 

Resumo

FUNDAMENTO - A associação entre líquen plano e doenças hepáticas vem sendo estudada há vários anos. Antes da descoberta do vírus da hepatite C (VHC), em 1989, houve relatos de associação de líquen plano à infecção pelo vírus da hepatite B (VHB).16 A partir de 1989, muitos autores têm estudado a relação entre líquen plano e VHC, nem sempre com resultados favorecedores da associação. OBJETIVO - Avaliar a poissível associação de líquen plano e doença hepática, especificamente a hepatite C, visando a estabelecer um perfil comparativo com a literatura médica mundial. PACIENTES E MÉTODOS - Foi realizada a pesquisa de anticorpo anti-VHC, em 34 pacientes portadores de líquen plano, atendidos no ambulatório de Dermatologia do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP). Para fins comparativos, 36 pacientes portadores de hepatite C foram submetidos a exame dermatológico na buscade lesões sugestivas de líquen plano. Um grupo controle foi constituído de doadores de sangue (HUAP), aparentemente saudáveis. Entre esses, apenas os que apresentaram sorologias positivas para os VHB e/ou VHC foram submetidos a exame dermatológico. RESULTADOS - Dos 34 pacientes portadores de líquen plano, apenas dois apresentaram sorologia positiva para o VHC. Entre os 35 portadores de hepatite C, nenhum apresentou lesõa sugestiva de líquen plano. O único doador de sangue com sorologia positiva para o VHC também não apresentou lesão de líquen plano. CONCLUSÃO - Os índices de positividade para o VHC registrados na casuística dos autores dificultam o limite entre casualidade e casualidade da associação líquen plano à hepatite C. Esse achado é equivalente aos de muitos relatos da literatura médica que questionam a associação entre líquen plano e hepatite C.

Palavras-chave: HEPATITE, HEPATITE C, LÍQUEN PLANO

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações