Sociedade Brasileira de Dermatolodia

Anais Brasileiros de Dermatologia

GO TO

ISSN-e 1806-4841

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Associado da SBD, caso não possua ou esqueceu sua senha, solicite-nos.

Assinantes dos ABD

Prazo encerrado para respostas!

Acesso Restrito:


Assinantes devem se logar utilizando o e-mail cadastrado como login. Se não possuir, ou não lembrar o seu login e senha, Solicite Aqui!

Associados da SBD

Volume 73 Número 6




Voltar ao sumário

 

Investigação

Reatividade das imunoglobulinas IgG e IgE anti-Blomia tropicalis em pacientes com dermatite atópica. relação com a proteína de choque térmico 70 (HSP 70)

Reactivity of immunoglobulins IgG and IgE anti-blomia tropicalis in patients with atopic dermatitis. Relation with human thermal shock protein HSP 70


MÁRIO CEZAR PIRES1, MARLI DE JESUS FERREIRA CALUX2, FEDERICO MONTEALEGRE3

1Médico. Serviço de Dermatologia. Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo e do Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos. Mestre e Doutor pelo HSPE.
2Médica. Serviço de Dermatologia. Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. Doutora pela Faculdade de Medicina - USP.
3Chefe. Laboratório de Imunoquímica. Escola de Medicina de Ponce (USA). Mestre e Doutor em Imunoquímica pela Universidade de Illinoís (USA).

_Recebido em 31.3.98._ _Aprovado pelo Conselho Consultivo e aceito para publicação em 21.9.98._ *Resumo de tese de Doutorado apresentada à Comissão de Pós-graduação do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.*

Correspondência:
Mario Cezar Pires Rua Diana, 183/63 São Paulo SP 050019-000

 

Resumo

RESUMO- Pacientes com dermatite atópica apresentam reatividade IgG e IgE contra ácaros da poeira domiciliar, como, por exemplo, o _Dermatophagoides pteronyssinus_ Alguns ácaros como a _Blomia tropicalis_ têm atividade cruzada com a proteína de choque térmico 70 (HSP 70), na banda de 14kDa. OBJETIVOS - 1. Estudar a sensibilidade cutânea a extratos de _Blomia tropicalis_ em pacientes com dermatite atópica (DA) e indivíduos do grupo controle. 2. Pesquisar a reatividade das imunoglobulinas IgG e IgE anti- _Blomia tropicalis_ nos pacientes com dermatite atópica e grupo controle. 3. Demonstrar a reatividade anti-HSP 70 humana nos extratos de _Blomia tropicalis_. MÉTODOS - 1. Sensibilidade cutânea à _Blomia tropicalis prick-test_. 2. Reatividade IgG anti- _Blomia tropicalis_ no soro dos pacientes com DA e grupo controle: método de _Western-blotting_. 3. Reatividade IgE anti- _Blomia tropicalis_ no soro dos pacientes com DA e grupo controle: técnica do RAST. 4.Reatividade anti-HSP 70 humana nos extratos de _Blomia tropicalis_: técnica de _Western-blotting_. 5. Pesquisa de IgE antiproteína 14 da _Blomia tropicalis_ : quimiluminescência. RESULTADOS - Os pacientes com DA apresentaram sensibilidade cutânea imediata mais frequente do que os indivíduos do grupo controle. Houve uma associação positiva entre presença de IgG e IgE anti- _Blomia tropicalis_ e dermatite atópica. Foi mostrada a positividade em uma banda de 14kDa, semelhante ao obtido em alguns casos quando utilizou-se os soros testados. A presença de reatividade na mesma banda de 14kDa com o soro dos doentes e com a anti-HSP 70 humana sugeriu que a _Blomia tropicalis_ poderia ter epítopos comuns com aquela proteína de choque térmico. CONCLUSÕES- Os pacientes com DA mostraram reatividade IgG e IgE contra antígenos da _Blomia tropicalis_ mais frequentemente do que o grupo controle, incluindo em uma banda de 14kDa, indicando que aquele ácaro poderia conter epítopos comuns com a HSP 70 humana.

Palavras-chave: IGE, IGG., DERMATITIS, ÁCAROS, DERMATITE ATÓPICA

© 2018 Sociedade Brasileira de Dermatologia - Todos os direitos reservados

GN1 - Sistemas e Publicações